Topo

MMA

Tribunal em Las Vegas rejeita pedido de aumento de fiança de Nick Diaz

Ryan Remiorz/The Canadian Press/AP
Lutador Nick Díaz durante pesagem para o UFC 158, no qual foi derrotado por Georges St-Pierre Imagem: Ryan Remiorz/The Canadian Press/AP

Ag. Fight

26/06/2018 18h19

O caso de violência doméstica que tem como acusado Nick Diaz teve mais um passo nesta terça-feira (26), quando o advogado do lutador esteve no tribunal de Clark County, no estado de Nevada (EUA), para representá-lo judicialmente. A informação sobre o episódio de agressão veio à tona no dia 24 de maio, quando o atleta foi preso.

O promotor do caso pediu um aumento para US$ 100 mil - o equivalente a R$ 380 mil - na fiança a ser paga por Diaz, enquanto o advogado de Nick argumentou que a história contada pela suposta vítima não era consistente, levando-se em conta as lesões que ela apresentou. A juíza Amy Chelini recusou o pedido da promotoria e, de acordo com o site 'MMA Junkie', concordou que havia inconsistências em relação ao que fora contado pela mulher que diz ter sido agredida pelo atleta.

Ainda segundo o site americano, a juíza deu a entender que o fato de Nick ser lutador não tem relação com a acusação em andamento. "Não me importo. Ele será tratado da mesma maneira que qualquer outra pessoa", teria afirmado.

Diaz é suspeito de dois crimes: violência doméstica por estrangulamento, que é punível com prisão de até cinco anos, e violência doméstica com agressão, passível de punição com multa e serviço comunitário. A próxima audiência do caso será no dia 10 de julho.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!