Topo

Esporte

Lyoto revela bastidores de negociação com Bellator e promete "lutas épicas"

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

29/06/2018 07h00

Mais novo contratado do Bellator, Lyoto Machida se tornou o nome mais comentado do mundo do MMA ao deixar o UFC e migrar para o seu maior rival. Ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) do evento presidido por Dana White, o 'Dragão' irá agora em busca de outros desafios em novos ares, mas promete que o foco ainda é o mesmo dos tempos de Ultimate: se tornar campeão.

A negociação com o Bellator, claro, só foi possível após o final do contrato do carateca com o UFC. Ao mesmo tempo, a demora para negociar a extensão do mesmo por parte do show teria aberto a brecha necessária para que Lyoto conversasse com Scott Cooker, seu novo chefe. E uma vez apalavrado, seu acordo com o evento não poderia mais ser desfeito.

"O UFC normalmente renova o contrato antes da última luta , mas às vezes esperavam o contrato acabar para negociar depois, e foi assim que aconteceu comigo. Então, após a minha última luta, contra o Belfort, eu estava livre. Somente após dez dias eles mandaram uma proposta que não era ruim, mas que eu acreditava poder conseguir mais em outro evento. Fui no Bellator e Scott Cooker ofereceu algo melhor. Apertamos as mãos e dei minha palavra que fecharia com eles. Então voltei no UFC e informei que iria sair porque tinha recebido uma proposta mais vantajosa. O UFC cobriu o valor, só que a questão de palavra pesa muito para mim. Eu não tinha assinado nada, mas já tinha dado minha palavra, e para mim isso não era mais questão de dinheiro, e sim de honra", disse.

De casa nova, Lyoto não tardou em defender a bandeira que agora defende. Em franco crescimento no mercado americano, o Bellator baseia seu modelo de negócios no investimentos em novos talentos e na exposição de nomes consagrados do esporte que, por vezes, competem apenas entre si e deixam a busca pelo cinturão para a 'nova geração'. O formato pareceu agradar aos fãs e motivar o carateca.

"Meu contrato tem seis lutas e as expectativas são as melhores. O Bellator é um evento que tem valorizado bastante, com grandes nomes do esporte e isso é fundamental pra gente. Quero me tornar o campeão. Muita gente se engana em dizer que o Bellator é a segunda divisão . Eu discordo totalmente disso, sempre discordei. Acho que são lutadores diferentes, mas com tanto talento quanto os do UFC e de outros eventos. É uma organização muito forte. Financeiramente, por exemplo, tem tanto poder quanto o Ultimate. Quero fazer grandes combates, lutas épicas. Ainda não tenho data nem adversário para a estreia, mas provavelmente será em outubro ou novembro", declarou.

Agora com Lyoto em seu plantel de atletas, o Bellator poderá promover revanches de lutas realizadas nos tempos de UFC. O brasileiro já encarou e venceu lutadores como Ryan Bader e Gegard Mousasi, campeões dos meio-pesados (93 kg) e dos médios (84 kg), respectivamente, além de ter travado duelos equilibrados com Phil Davis e Quinton 'Rampage' Jackson. Aos 40 anos, Machida possui um cartel profissional de 32 lutas, com 24 vitórias e apenas oito resultados negativos.

Mais Esporte