Topo

MMA

Johnny Walker nocauteia na estreia e pede personagem em jogo do UFC

Ag. Fight

18/11/2018 03h27

Confiança é mesmo com Johnny Walker. O meio-pesado (93 kg) brasileiro, que fez sua estreia no UFC neste sábado (17), em Buenos Aires, brilhou na luta e roubou a cena depois dela. O atleta nocauteou Khalil Rountree ainda no primeiro round, chamou a atenção do Ultimate com sua dança característica e ainda pediu para que seu personagem seja incluído no jogo oficial da organização para videogames. Veja todos os resultados da noite.

Uma combinação de chute alto com direto iniciou a investida que terminou no nocaute. Ao se aproximar com os dois golpes, Walker fez o clinch do muay thai, travando a nuca do adversário. A primeira cotovelada abalou Rountree. Alguns passos depois, outro golpe igual o derrubou. No chão, mais um soco foi suficiente para deixar Khalil inconsciente.

Depois da vitória, Walker usou a irreverência de sempre em sua comemoração (veja abaixo) e na entrevista aos microfones do Ultimate. Morador do Reino Unido, o lutador falou em inglês e viu sua dança de entrada não passar batida pelo comentarista Jimmy Smith, que destacou a tranquilidade de Johnny tanto antes quanto durante o combate. Por fim, mandou um recado para o presidente do UFC: "Dana White, por favor! Coloque meu personagem no jogo do UFC! Preciso jogar com meu próprio personagem!"

Também no card principal, Cezar 'Mutante' teve sua boa fase interrompida por Ian Heinisch. O americano, que pegou a luta com pouco mais de uma semana de antecedência, surpreendeu o veterano ao não se submeter ao seu jogo de wrestling. Pelo contrário, aliás: Heinisch - que esta semana revelou um passado como traficante e 'mula' de uma organização criminosa - conseguiu boas quedas, minou o condicionamento físico de Cezar e virou o melhor round do brasileiro, o segundo, com um knockdown.

A derrota foi apenas a segunda nas últimas sete lutas de 'Mutante'. Ian, por sua vez, já chega ao Ultimate com moral: apesar do pouquíssimo tempo de preparação, venceu com autoridade um ex-integrante do ranking oficial dos pesos-médios (84 kg).

Na luta coprincipal, Ricardo Lamas e Darren Elkins fizeram um primeiro round equilibrado, mas no segundo assalto o ex-desafiante ao cinturão peso-pena (66 kg) começou a fazer valer sua maior qualidade técnica. Alternando combinações de socos com chutes baixos, Ricardo conseguiu danificar muito o rosto do adversário e deixá-lo mancando da perna esquerda. Nos cinco minutos finais, Lamas fez 'The Damage' sangrar ainda mais e garantiu, no 'ground and pound', um triunfo por nocaute técnico.