Topo

MMA

Dos Anjos se inspira na Copa de 94 e promete homenagem ao filho após luta

Codie McLachlan/Getty Images
Rafael dos Anjos comemora vitória sobre Neil Magny Imagem: Codie McLachlan/Getty Images

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

29/11/2018 06h00

Rafael dos Anjos fará sua próxima luta nesta sexta-feira (30), em Las Vegas (EUA), quando encara Kamaru Usman em duelo que pode recolocá-lo no caminho do título do UFC. E para este importante duelo, o meio-médio (77 kg) conta com uma nova motivação, o nascimento de seu filho Roger, a quem o atleta prometeu uma homenagem no octógono caso vença sua próxima disputa.

Leia também:

Em conversa com a imprensa brasileira direto de Las Vegas, RDA revelou que vai se inspirar na comemoração do ex-jogador Bebeto, que ao marcar um gol na Copa do Mundo de 1994 celebrou como se estivesse ninando uma criança. Com esse mesmo gesto, o ex-campeão do UFC também promete enaltecer o ídolo dos gramados.

"Pô, o Bebeto... A Copa de 94 foi a primeira que eu realmente aproveitei. Nasci em 1984, ou seja, a Copa de 90... Na verdade, eu não lembro da Copa de 90. Não lembro nada. Mas a de 94 eu lembro que torci muito, vibrei muito, e o Brasil não ganhava aquele título havia 24 anos, bastante tempo. Então, para mim, foi A Copa do Mundo. Fiquei muito fã do Bebeto naquela Copa", narrou em conversa acompanhada pela reportagem da Ag. Fight.

Com apenas dois meses de vida, seu filho Roger, que embora não vá guardar na memória a imagem da celebração caso ela ocorra, fez parte de todo o camp. Afinal, pai de outros dois garotos, Dos Anjos já sabia o que estava por vir pelos próximos meses: nova tarefas a cumprir e muitas horas de sono a menos.

"Acho que é um trabalho em que tudo é prazeroso", analisou o veterano. "É cansativo, mas eu também fiquei surpreso com o quanto que eu rendi nos treinos, mesmo dormindo menos, com mais coisas para fazer. E fiquei surpreso com quanto que eu rendi no treino. O treino foi perfeito, consegui puxar forte, fechar todas as brechas que estavam abertas. E filho é uma bênção. Sempre é uma bênção".

Derrotado em sua última luta de MMA, em junho, Dos Anjos tem a oportunidade de voltar a figurar entre os postulantes por uma disputa de título. E para isso ele terá que superar o estilo agressivo e incansável do wrestler rival, que se assemelha no octógono justamente com o americano Colby Covington, último algoz do brasileiro.

"Treinei bastante para fazer meu jogo, dominar o cage e, se ficar contra a grade, treinei bastante para usar o meu jiu-jitsu também, que ficou meio esquecido na última luta, por estar com o problema na orelha. Não queria fazer muito chão. Eu tenho que usar o que eu sou bom, o que eu treinei a vida inteira, que é o meu jiu-jitsu também. E ser eu. Dominar as ações no centro do ringue e não deixar chegar nesse jogo de grade", finalizou.

Aos 34 anos, 'RDA', ex-campeão dos pesos-leves (70 kg), é o número três do ranking dos meio-médios do UFC, categoria em que ele venceu três de seus quatro desafios no evento. Caso vença nessa sexta, o atleta deve ficar à espera da definição do futuro da categoria, uma vez que o campeão Tyron Woodley ainda não decidiu ata ou adversário para sua próxima defesa de título.