Topo

MMA

Vítima de violência, atleta do UFC explica por que manteve luta com VanZant

Ag. Fight

30/11/2018 10h48

Rachael Ostovich falou pela primeira vez sobre o caso de violência doméstica que sofreu. Agredida pelo seu marido, Arnold Berdon, a lutadora norte-americana explicou ao site da emissora Khon TV por que decidiu voltar atrás e aceitar a luta contra Paige VanZant no dia 19 de janeiro de 2019.

O combate fará parte do primeiro evento do UFC transmitido pela ESPN, nova parceira da organização. De acordo com Ostovich, trata-se de um momento importante não só pela sua situação pessoal, mas também pela conexão com outras mulheres que passem pelo mesmo problema.

"Embora seja um momento muito difícil para mim e para a minha família, senti que essa luta em janeiro era importante. Senti que era extremamente importante seguir em frente e não só por mim, mas também por minha filha e outras pessoas que possam estar passando por situações similares. Quero assumir uma posição contra a violência doméstica e mostrando a outros que é ok sair, falar sobre isso e não ficar quieto", declarou.

"Sou extremamente grata e abençoada pelo meu sistema de apoio. Minha família, que fez tanto por mim, me manteve junto dela e me manteve forte. Sinto que tenho de fazer isso. Isso é algo que não pode ser tirado de mim. Quero usar esta grande plataforma mundial do UFC para mostrar às pessoas que não deixem nada ou ninguém ficar entre você e os seus sonhos e suas carreiras", completou.

Berdon, suspeito de agredir Rachael, responde à acusação em liberdade. Ele foi procurado pela Polícia, chegou a ser preso, mas pagou fiança de 75 mil dólares - o equivalente a R$ 288 mil. Uma audiência sobre o caso será realizada no dia 18 de dezembro.