Topo

Esporte

Wilson Reis 'tira corda do pescoço' ao vencer Ben Nguyen no UFC Adelaide

Ag. Fight

02/12/2018 00h37

O primeiro dos brasileiros a entrar no octógono do UFC Adelaide deixou a arena com muitos motivos para sorrir. Além de ter derrotado Ben Nguyen por decisão unânime dos juízes, o peso-mosca (57 kg) Wilson Reis encerrou uma sequência de três reveses consecutivos. Os árbitros laterais pontuaram todos os rounds em favor do mineiro.

Implacável na luta agarrada, o mineiro passou quase todos os dez minutos iniciais na grade, tentando levar o americano de origem vietnamita ao chão. Embora tenha se desgastado bastante no jogo de isometria, Wilson, ex-desafiante ao título, conseguiu algumas quedas - o suficiente para que entrasse no assalto final em vantagem.

No terceiro round, Reis se arriscou um pouco mais na luta em pé. Como a trocação é a especialidade de Nguyen, o brasileiro golpeou bastante no vazio, enquanto Ben teve mais eficiência. Apesar de ter caído de ritmo na etapa final do confronto, Wilson garantiu a vitória - a primeira desde fevereiro de 2017.

Mais cedo, Christos Giagos afastou o risco de demissão ao vencer a sua segunda luta em cinco na principal organização de MMA do mundo. O 'Espartano' derrotou Mizuto Hirota por decisão unânime, após ganhar os dois primeiros rounds e sobreviver às investidas do japonês no chão durante os últimos minutos do combate.

Quase 'da casa', o neozelandês Kai Kara-France alegrou a torcida australiana com seu triunfo dominante sobre Elias Garcia. Assim como havia feito Damir Ismagulov contra Alex Gorgees na luta de abertura do card, o peso-mosca (57 kg) não deu chances ao adversário e venceu com tranquilidade.

Keita Nakamura e Salim Touahri fizeram o confronto mais morno da parte inicial do card. Graças à inatividade, os dois foram vaiados pela plateia no primeiro round. Nos dois assaltos seguintes, mostraram um pouco mais de iniciativa, e o jogo mais aberto favoreceu o japonês: 'K-Taro' acabou ganhando, na decisão dividida dos juízes. Com o triunfo, o nipônico manteve o histórico recente de alternar vitórias e derrotas, que já dura sete lutas.

Mais Esporte