Topo

Esporte

Parceiro de treinos de Conor lamenta ausência no camp para luta com Khabib

Ag. Fight

07/12/2018 11h00

Gunnar Nelson não pisa em um octógono desde julho de 2017, quando foi nocauteado por Santiago Ponzinibbio. Depois do revés, o parceiro de treinos de Conor McGregor sofreu uma grave lesão e passou por uma cirurgia no joelho que o afastou de combate por mais de um ano. Dentro desse período inativo ocorreu a superluta entre Khabib Nurmagomedov e o falastrão irlandês, o que fez o meio-médio (77 kg) escocês lamentar o fato de não poder ter ajudado seu companheiro de equipe.

Em entrevista ao site 'MMA Fighting', 'Gunni', como é conhecido, falou sobre a experiência de assistir Conor sem poder ter ajudado o falastrão durante o camp. O escocês aposta que haverá uma revanche entre os dois, e garantiu que, desta vez, estará presente para ajudar McGregor a bater Nurmagomedov.

"É maravilhoso , fazia um bom tempo que não estava pronto para lutar. Obviamente me machuquei, tive que passar por uma cirurgia, e estou pronto tem um tempo depois disso, então estou feliz de estar aqui", afirmou, antes de falar sobre seu parceiro de treinos.

"Sim, foi muito triste. Obviamente eu não pude fazer parte do camp por causa do meu joelho, poderia ter ajudado em certas coisas. Mas ele tinha tudo preparado, tinham os caras para ajudá-lo. Mas foi difícil assisti-lo, na próxima vez, acredito que haverá uma próxima vez , eu estarei lá com certeza", garantiu.

Em seu retorno ao Ultimate, Gunnar terá um desafio e tanto pela frente. O meio-médio encara Alex 'Cowboy' neste sábado (8), na edição de número 231 da organização. O brasileiro foi bastante elogiado pelo escocês, que enxergou nas qualidade de seu rival um caminho para uma vitória no Canadá.

"Eu sempre curti vê-lo lutar. Ele é um cara empolgante, bem selvagem. Parece que ele faz suas próprias coisas, luta do seu jeito específico. Ele é um cowboy, gosto de vê-lo em ação, ele é um ótimo lutador. Ele gosta de vir e lançar seus golpes, persegue, pressiona, posso tentar me aproveitar desses momentos de brecha dele. Ou então usar um estilo parecido com o dele, fazer algo como 'cowboy vs cowboy'", projetou Nelson.

Aos 30 anos, Gunnar soma 16 vitórias, três derrotas e um empate em sua trajetória como profissional de MMA. O escocês é o atual 14º do ranking, enquanto Cowboy ocupa a 13ª posição da divisão até 77 kg.

Mais Esporte