Topo

Esporte

Recheado de brasileiros, UFC 231 coloca algoz de José Aldo à prova

Ag. Fight

08/12/2018 06h00

Max Holloway enfim retornará ao octógono mais famoso do mundo para defender seu cinturão no UFC 231. Sem lutar há um ano, o campeão dos pesos-penas (66 kg) terá pela frente, além de Brian Ortega, outro grande desafio: provar que está de volta à forma que o consagrou como o rei de sua categoria. E nada melhor do que vencer um desafiante invicto até então no MMA para não deixar dúvidas de que 'Blessed' está 100%.

A desconfiança gerada em cima de Max se justifica pelo seu retrospecto recente com a organização. O atleta foi afastado do card 222, quando enfrentaria Frankie Edgar, após machucar a perna um mês antes da disputa. No UFC 223, em abril, o havaiano foi escalado às vésperas e logo depois cortado do confronto contra Khabib Nurmagomedov pela Comissão Atlética, que julgou perigoso o prosseguimento de corte de peso do lutador.

Três meses depois, no UFC 226, uma situação parecida, porém mais grave. Escalado para defender seu cinturão contra o mesmo adversário deste sábado (8), Holloway passou mal e teve que ser internado com sintomas de concussão. Após o diagnóstico, o combate contra Ortega foi adiado.

E foram justamente esses afastamentos que geraram rumores de que Max estava competindo na categoria errada - discurso apoiado pela opinião presidente do UFC. Recentemente Dana White declarou que considera Holloway um lutador muito grande para sua divisão.

A última vez que Blessed adentrou de fato em um octógono e lutou foi em dezembro de 2017, quando o havaiano nocauteou José Aldo para defender o seu título. Em junho daquele mesmo ano, Max já havia surpreendido o mundo ao conquistar o cinturão linear da categoria, antes pertencente ao brasileiro 'Campeão do Povo'.

Essas performances de Max foram irretocáveis, dignas de um verdadeiro campeão. No entanto, não é essa a última impressão que a mídia especializada e os fãs carregam do atleta. Holloway terá que afastar o histórico recente negativo com um bom retorno aos octógonos diante de um adversário que promete ser uma pedra em seu sapato em Toronto (CAN).

Afinal, Brian Ortega não ocupa a primeira posição do ranking à toa. O desafiante é a sensação dos penas e possui triunfos diante de grandes nomes da divisão como: Frankie Edgar, Cub Swanson e Renato 'Moicano'. Dessa forma, o americano especialista em jiu-jitsu está invicto no MMA a surge como a grande aposta para desbancar o reinado de Holloway.

Por fim, vale lembrar que além do combate entre os penas, o card 231 contará outra disputa de cinturão, só que entre as mulheres. Valentina Shevchenko e Joanna Jedrzejczyk se enfrentam pelo título dos pesos-moscas (57 kg) em um clássico duelo de ex-campeãs mundiais de muay thai. Um aperitivo e tanto para a luta principal do show, que ainda conta com a participação de seis brasileiros: Diego Ferreira, Dhiego Lima, Gilbert 'Durinho', Claudia Gadelha, Thiago 'Marreta' e Alex 'Cowboy' defendem as cores verde e amarela neste sábado.

Mais Esporte