Topo

Esporte


Rumo ao topo! Recuperado de lesão, 'Carcacinha' mira cinturão dos galos em 2019

Gaspar Bruno, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

20/12/2018 08h00

Em outubro deste ano, Ricardo 'Carcacinha' teve que interromper o melhor momento de sua carreira no MMA. Embalado por três vitórias consecutivas no Ultimate, o brasileiro entraria em ação no UFC Denver, no dia 10 de novembro. No entanto, uma lesão "realmente grave" na mão direita do atleta fez com que o peso-galo (61 kg) fosse afastado do combate, mas não por muito tempo. Afinal de contas, o jovem de 23 anos já tem data marcada para voltar ao octógono mais famoso do planeta.

O paulista retornará à ativa no dia 2 de fevereiro, no UFC Fortaleza, quando mede forças contra Said Nurmagomedov. E para estar apto para lutar nesta data, a persistência nos treinos - mesmo machucado - foi fundamental. Carcacinha revelou, em entrevista exclusiva à equipe de reportagem da Ag Fight, que continuou com as sessões de treinamento e se manteve fisicamente ativo até se recuperar 100% da lesão, e assim poder voltar a 'pegar pesado' durante o camp.

"Graças a Deus eu não precisei fazer cirurgia. Fiz o tratamento no Instituto Vita, em São Paulo com o Sérgio Souza, que é meu fisioterapeuta, foi o cara que me ajudou a recuperar essa mão. Imediatamente ele começou um trabalho de regeneração muito especial para eu voltar o mais rápido possível. Foi uma lesão bem complicada, mas graças a Deus a gente conseguiu recuperar, e já estou treinando forte novamente", revelou Ricardo, antes de narrar sua rotina enquanto ainda estava lesionado.

"Acho que esse é o segredo de um atleta que tem um objetivo grande. Eu quero ser o campeão, então assim, se eu parar, enquanto eu estiver dormindo vai ter alguém treinando. Então não posso parar (de treinar) simplesmente por causa de uma mão, ou um joelho, qualquer lesão. A gente tem outros membros para trabalhar e foi o que eu fiz. Não tinha meu soco da mão direita, não tinha o direto, mas tinha meu jab, meus chutes para trabalhar, esquivas, posições de jiu-jitsu. Esse é o segredo, não parar. Porque se você para 100% por causa de uma lesão, você está deixando de desenvolver outras áreas que poderiam estar sendo trabalhadas, por isso que não parei. Mas agora já estou treinando 100% usando a mão forte nos treinos", completou o atleta da 'Black Sheep MMA'.

Apesar de Said não se tratar de um adversário de tanto renome, os planos de Carcacinha para o futuro são ousados. Na opinião do brasileiro, uma vitória contra o especialista na luta agarrada o alçaria, enfim, ao ranking oficial do UFC. E o peso-galo (61 kg) ainda admitiu que aceitou o combate contra o russo Nurmagomedov apenas para realizar outro desejo pessoal que tinha.

"Por ser uma luta no Brasil, foi uma das coisas que me motivou a aceitar essa luta. Eu queria muito lutar no Brasil. Então me ofereceram ele e disseram que se eu não aceitasse ele, talvez eu não lutasse no UFC Fortaleza porque não tinha muitas opções de adversário. Então rapidamente eu aceitei, até porque não fico escolhendo adversário. Mas essa questão de a luta ser no Brasil foi o que me motivou principalmente para aceitar esse combate, para poder dar um show para o nosso público brasileiro. Vai ser algo diferente para mim, apesar de já ter lutado no Brasil, mas lutar no Brasil pelo UFC vai ser uma experiência nova", analisou o brasileiro em conversa com a Ag Fight.

"Acredito que mais cedo ou mais tarde isso vai acontecer. Mas pretendo (acredito) que depois dessa luta eu seja ranqueado. Tomara que isso aconteça, quanto mais rápido acontecer melhor, porque ano que vem eu pretendo ser o campeão da categoria e quero fazer muitas lutas ano que vem para chegar nesse cinturão aí, e tirar ele do campeão, que é o T.J ou quem estiver lá (no futuro)", projetou Ricardo, ao falar sobre seus planos para a temporada de 2019.

Além da presença de Carcacinha, o show em Fortaleza contará com grandes combates envolvendo brasileiros em ótima fase. A luta principal será liderada por Marlon Moraes e Raphael Assunção - os atletas buscam a chance de disputar cinturão da divisão dos galso, mesma categoria de Ricardo. Já no co-main event da noite do dia 2 de fevereiro, Renato 'Moicano' e Jose Aldo medem forças entre os pesos-penas (66 kg).

Mais Esporte