Topo

Esporte


Dillashaw ironiza desconfiança de empresário e promete "matar" Cejudo em superluta

Ag. Fight

2019-01-07T16:06:36

07/01/2019 16h06

Pouco menos de 15 dias antes da superluta pelo título dos moscas (57 kg), está aberta a temporada de troca de farpas entre TJ Dillashaw e Henry Cejudo. Mas, se o campeão da categoria masculina mais leve do UFC não é perito no trash talk, a discussão começou entre o detentor do cinturão dos galos (61 kg), e o empresário de Cejudo, Ali Abdelaziz. Depois de o agente declarar que TJ não deve bater o peso da categoria de baixo, o californiano respondeu à altura.

Os questionamentos sobre a possibilidade de Dillashaw não registrar os 57 kg regulamentares no dia 18 de janeiro, um dia antes do UFC Brooklyn, começaram no último fim de semana, após o campeão dos galos postar no Instagram uma foto com seu treinador de striking, Duane Ludwig, o lutador do Bellator Juan Archuleta e o técnico de jiu-jitsu Philipe 'Furão'. A quase inexistência de gordura perceptível no corpo de TJ causou furor nas redes sociais, dado que, em tese, o processo de desidratação - no qual ocorre a maior queda de peso corporal - ainda nem começou.

Ao site 'MMA Fighting', Ali Abdelaziz, empresário de Cejudo, declarou não acreditar que TJ consiga lutar pelo título da divisão de baixo. "Pessoalmente, não acho que ele vai conseguir. Se conseguir, vai estar fraco, frágil e terá uma noite muito longa com o campeão", afirmou.

A resposta de Dillashaw veio pelo Instagram (veja abaixo ou clique aqui). Em uma publicação feita no último domingo (6), ele questionou: "Quem acha que eu estou parecendo frágil e fraco?". Questionado por um seguidor nos comentários da postagem, TJ foi mais enfático. "Ele (Ali) está rezando para que eu não bata o peso! Ele sabe que eu vou matar o lutador dele. Vou conseguir (bater o peso) fácil", escreveu.

O lutador americano ainda afirmou estar "mais perto dos 57 kg do que estaria dos 61 kg" a esta altura da preparação. Dillashaw perdeu apenas uma luta nos últimos cinco anos, contra Dominick Cruz, em janeiro de 2016. Na ocasião, ele perdeu o título dos galos, reconquistado em novembro de 2017, diante de Cody Garbrandt, a quem nocauteou uma segunda vez em 2018.

Um vídeo publicado por ufc (@ufc) em Ago 8, 2015 às 9:50 PDT

Mais Esporte