Topo

Esporte


Que confusão! Joseph Benavidez narra "caos" para lutar no UFC Brooklyn

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

2019-01-12T06:00:46

12/01/2019 06h00

Joseph Benavidez luta no dia 19 de janeiro contra Dustin Ortiz, no UFC Brooklyn. No entanto, até o combate ser oficializado, o experiente peso-mosca (57 kg) passou por uma verdadeira novela repleta de reviravoltas, relatadas em entrevista coletiva que contou com a presença da Ag Fight, em Las Vegas (EUA). O americano foi escalado originalmente para enfrentar Deiveson Figueiredo em Anaheim (EUA), mas, com o cancelamento do show, a luta contra o brasileiro foi transferida para o evento mais próximo, uma semana antes, justamente no card em Brooklyn.

Além do duelo garantido contra o 'Deus da Guerra', Benavidez seria o lutador reserva na luta principal do evento, caso algo acontecesse com TJ Dillashaw ou Henry Cejudo. Mas foi a partir daí que as coisas ficaram confusas. Joseph afirmou que não lutará com Deiveson por conta do próprio brasileiro, que não teria aceitado o duelo na nova data estabelecida.

"Muitas pessoas viram que eu iria lutar contra o Ortiz e se perguntaram o que aconteceu com o Figueiredo. É até bom explicar, porque foi uma montanha-russa muito caótica. Dois dias após a minha luta com o (Alex) Perez, literalmente dois dias depois, eles (do UFC) me ligaram perguntando se eu queria lutar com o Figueiredo em Anaheim, sendo reserva (da luta pelo título) caso algo acontecesse, mas se nada acontecesse, teria uma ótima luta. Essa luta foi retirada de Anaheim e transferida para o Brooklyn, que é uma semana antes. E o Figueiredo teve problemas com isso, preparação, não sei, provavelmente corte de peso, afinal de contas é uma semana. Mas se você não consegue bater o peso em seis semanas sendo top 5 do mundo, fica meio feio. Mas a parte engraçada sobre isso é que ele (Deiveson) mudou de opinião três vezes em um intervalo de uma hora", revelou o americano, antes de contar a forma curiosa com que recebeu a notícia por parte do UFC.

"Estava treinando e me ligaram dizendo: 'Figueiredo não quer lutar porque é uma semana antes, mas você será o reserva'. Aí fiquei tipo: 'Nossa, isso é supermotivador (risos)'. E literalmente 15 minutos depois me ligam: 'Quer saber? Esquece. Ele (Deiveson) topou. Ele achou que seria ruim, mas é uma boa oportunidade para ele, então ele está de volta'. E respondi: 'Isso é ótimo'. Maravilha, motivado de novo. Mas no final do treino recebi outra ligação dizendo que ele estava fora de novo. Juro, não tem como inventar essas coisas. Eu falava com as pessoas na academia sobre a luta, e elas perguntavam: 'Oh, Figueiredo?'. E eu ficava confuso: 'Espera, qual foi a última coisa que te contei sobre?'. (risos). Pessoas entrando e saindo da academia, foi uma loucura, porque mudou três vezes. As pessoas iam comer algo e eu falava: 'A luta está cancelada'. Aí elas voltavam com alguns remédios e eu gritava: 'Está de pé'. Foi uma loucura", concluiu Joseph.

Portanto, o americano continuaria treinando apenas para ser substituto da superluta válida pelo cinturão dos moscas. Mas, de acordo com Benavidez, dois atletas o desafiaram durante esse período, e o veterano fez pressão para que o UFC achasse um adversário oficial para ele. No fim das contas, nenhum dos dois lutadores foi escolhido, mas Joseph conseguiu seu combate, contra um velho conhecido: Dustin Ortiz.

"Mas disseram que queriam que eu continuasse como substituto. Não sei se vocês sabem como funciona isso. Mas você bate o peso, você treina para uma luta, que é a parte mais difícil, contra dois monstros que são TJ e Cejudo. Acho que eles sabem como funciona a mente de um lutador nesse nível de competição. Não perderíamos uma oportunidade como essa, uma coisa dessas só acontece em grandes ocasiões. Eles sabem que eu não ficaria sentado no sofá roncando, pensando que se algo acontecesse poderia estar lá. Eu não ligo, passo pelo perrengue, melhorarei meu jogo nessas cinco semanas. Se a luta acontecesse, paciência. Mas se não, eu teria melhorado e estaria pronto para a oportunidade", declarou o peso-mosca, antes de revelar como acabou sendo escalado contra Ortiz.

"Mesmo com isso, eu continuei pressionando, porque amaria ter uma luta confirmada obviamente, seria o ideal. Wilson Reis e Pantoja, os dois me desafiaram, ou seja, tinham lutas ali para continuar o fluxo. Aí o UFC disse: 'Ok, veremos o que podemos fazer'. Não sei se eles contataram esses dois caras, mas assumo que sim, já que eles me desafiaram. Mas acabou que eles me ofereceram o Dustin Ortiz, com quem eu já lutei, e eu amei o casamento do combate. Lutei com ele há quatro anos. E foi uma daquelas lutas que depois que você termina você pensa: 'Poderia ter sido melhor em algumas partes ali'. E agora terei a oportunidade de mostrar isso. Ele melhorou desde então também, claro. Então será divertido", projetou o atleta da Team Alpha Male.

Benavidez e Ortiz mediram forças no UFC em novembro de 2014, com vitória de Joseph por decisão unânime. Aos 34 anos, o americano busca o segundo triunfo em cima do oponente para se aproximar de vez do cinturão até 57 kg, que hoje pertence ao especialista em wrestling Henry Cejudo.

Mais Esporte