Topo

MMA


Dana critica árbitro que interrompeu superluta entre Cejudo e Dillashaw

Sarah Stier/Getty Images/AFP
Henry Cejudo tenta acertar chute em TJ Dillashaw Imagem: Sarah Stier/Getty Images/AFP

Ag. Fight

2019-01-21T06:00:32

21/01/2019 06h00

A primeira superluta da temporada de 2019 durou apenas 32 segundos. No entanto, na opinião de Dana White, o combate deveria ter durado mais. Durante a coletiva de imprensa após o UFC Brooklyn, o chefão do Ultimate reclamou de uma suposta interrupção precoce do árbitro responsável pelo duelo entre Henry Cejudo e T.J. Dillashaw.

No combate que colocava em jogo o cinturão dos pesos-moscas (57 kg), Cejudo não deu chances ao azar e atropelou T.J. em menos de um minuto. No entanto, na visão de Dana, a performance avassaladora do campeão olímpico de wrestling não deveria ter sido o suficiente para que a disputa fosse interrompida naquele momento.

"Eu não gostei do que fizeram. Não gosto quando árbitros locais atrapalham caras com experiência, uma luta entre campeões. Assim você fere os lutadores e os fãs. Por favor, Comissão, em um card desse tamanho, com essa grande luta, coloquem profissionais mais experientes para trabalhar", reclamou o presidente do Ultimate.

O descontentamento por parte de Dana pode ter sido motivado pela expectativa criada em cima do combate entre T.J. e Cejudo. Além de se tratar da primeira disputa de título de 2019, o embate entre os atletas envolvia a polêmica sobre o possível fim da divisão dos moscas.

Portanto, os fãs - e provavelmente o cartola do UFC - esperavam uma batalha sangrenta e duradoura na luta principal do card em Brooklyn, o que não aconteceu, muito pelo contrário. Apesar da vitória de Cejudo, Dana não confirmou a permanência da categoria mais leve entre os homens no Ultimate, e deixou o assunto polêmico em aberto.