Topo

MMA


Daniel Cormier usa ranking do UFC para provocar Jon Jones

Reprodução/UFC
Daniel Cormier e Jon Jones fazem encarada durante UFC 214 Imagem: Reprodução/UFC

Ag. Fight

30/01/2019 12h56

Daniel Cormier se encontra atualmente em primeiro lugar no ranking peso-por-peso do UFC, logo acima do eterno rival Jon Jones. E mesmo que não tenha vencido  Jones no octógono, Cormier detinha, até pouco tempo, os cinturões dos pesados e dos meio-pesados (93 kg) simultaneamente. E o atual campeão da categoria de maior peso do Ultimate usou tal argumento para justificar a sua superioridade em relação ao rival. 

Em entrevista ao site oficial do UFC, Cormier ressaltou o êxito que obteve na carreira sem depender de uma vitória sobre Jones. Ele explicou que a mudança de categoria e a conquista do segundo cinturão o ajudaram a se estabelecer no topo do ranking formado por todos os lutadores do Ultimate. Cormier ainda elogiou o rival, mas destacou que, diferentemente dele, Jones seria um "grande lutador" apenas na divisão dos meio-pesados. 

"Pelo que fiz, ganhando o título dos pesos-pesados... Tudo estava tão ligado a ele (Jones) inicialmente que conseguir o título dos pesados foi algo completamente separado. (...) Subir para a categoria que sempre foi realmente a minha e ganhar o título do UFC, isso me ajudou. (...) Estabeleci minha carreira sem ele. Ele fez coisas sem mim também, mas, para ele, seria bom se tivesse que lutar comigo novamente", contou.

"Mesmo quando eles continuam lançando o ranking peso-por-peso, eu estou acima dele (Jones) e ele diz: 'Isso é besteira'. Absolutamente não. Você é um grande lutador, mas é um grande lutador na categoria de peso em que sempre esteve. Eu consegui isso em várias categorias de peso e no peso-por-peso. É um estilo de luta que se traduz em todas as classes de peso, e eu fui o campeão em duas delas. Então eu acho que sou a definição de peso-por-peso", completou.

Cormier enfrentou Jones em duas oportunidades: em 2015 e 2017. No primeiro encontro, Jones derrotou Daniel por decisão unânime dos jurados. Dois anos depois, ele voltou a vencer - dessa vez por nocaute -, mas teve substâncias proibidas detectadas em seu organismo. Assim, além de o resultado ser revertido para 'no contest', o cinturão foi devolvido a  Cormier

Aos 39 anos, Cormier somou, até então, 22 triunfos, uma derrota e uma luta sem resultado em seu retrospecto como lutador profissional de MMA. No final de 2018, ele teve que abdicar do cinturão dos meio-pesados após decidir permanecer entre os pesados. Deste modo, em dezembro último, Jones disputou e venceu o título vago contra Alexander Gustafsson e alcançou a 23ª vitória no cartel - que também conta com uma derrota e um duelo "sem vencedor".

Errata: o texto foi atualizado
31/01/2019 às 10h05
O texto informou incorretamente que Jon Jones teria um empate em seu cartel. Além das 23 vitórias, ele tem uma derrota e um "sem resultado".