Topo

MMA


Jon Jones promete sua melhor versão em próxima luta no UFC

Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Jon Jones recebe cinturão do UFC após vitória contra Alexander Gustafsson Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

2019-02-01T00:33:33

01/02/2019 00h33

Dois dias após conquistar novamente sua licença para competir no Estado de Nevada, Jon Jones compareceu à entrevista coletiva de imprensa do UFC 235, em Las Vegas (EUA), e como esperado foi questionado sobre o excesso de exames antidoping pelo qual terá que passar nas próximas semanas.

Com compromissos agendados - e diversos surpresas - com três agências antidoping - USADA, WADA e VADA -, além da própria Comissão Atlética de Nevada, Jones poderá provar de uma vez por todas que os rastros de turinabol em seu corpo são apenas resquícios do consumo realizado em 2017. E, ao que parece, este cenário agrada o campeão dos meio-pesados (93 kg).

"Estou feliz que tudo acabou. Foram quatro horas de audiência, aprendi muito sobre meu corpo e estou feliz de saber que não sou o único atleta que sofre com isso. (...) Tenho Usada, Wada e Vada me testando, são muitas agulhas (risos). Não tenho problemas em ser testado", afirmou diante da imprensa presente no teatro dentro do Hotel Cassino MGM.

Em um cenário perfeito, que garantiria aprovação em todos os testes realizados até a data do confronto, o americano, além de talvez deixar para trás essa mancha em sua carreira, poderia ampliar o seu legado. Afinal, caso vença Anthony Smith diante da maior bateria de exames já feitas no UFC, o atleta terá um belo argumento para rebater seus críticos.

"Estou me abrindo para três agências, me testando ao mesmo tempo prova que não tenho nada a provar. Essas agências estão com atletas por tanto tempo. Eles têm credibilidade, e eu ter a licença mostra que sou inocente", se animou, antes de prometer a melhor performance da carreira para o dia 2 de março, no main event do UFC 235.

"Sinto que estou no meu melhor, lutar contra o Gustafsson e ser capaz de entrar em outro camp na sequência, já e forma? Me sinto ótimo, fazendo muito boxe com meu novo treinador, trabalhando como canhoto e também fazendo muito jiu jitsu. (...) Sinto que minha próxima luta será a minha melhor", prometeu, apesar de já ser dono de um dos melhores cartéis da história do esporte e por vezes ser apontado como o melhor atleta de todos os tempos do esporte.