Topo

MMA


Em provável última luta, Anderson Silva lamenta ausência de Minotauro

Buda Mendes/Getty Images
Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Fábio Oberlaender

Ag. Fight, No Rio de Janeiro

2019-04-18T07:00:56

18/04/2019 07h00

A caminhada de Anderson Silva no MMA está perto do fim e terá, possivelmente, seu último capÍtulo escrito no Rio de Janeiro, no dia 11 de maio. E, após mais de duas décadas em ação no esporte, o brasileiro lamentou a ausência de um amigo de longa data para dividir essa experiência no card do UFC 237: Rodrigo 'Minotauro'.

Em entrevista coletiva que contou com a presença da Ag Fight nessa quarta-feira (17), 'Spider' citou, com certo saudosismo, seu velho parceiro e atual embaixador do Ultimate no Brasil. Aos 44 anos e próximo do fim da carreira, Anderson ressaltou a importância de atuar em outros países a fim de privilegiar os fãs ao redor do mundo e admitiu que esse combate pode vir a ser seu último na 'Cidade Maravilhosa'.

"UFC Rio de Janeiro? Sinto falta do 'Minotauro'. Sinto falta do meu mestre lá lutando. Não é a mesma coisa você estar em um card desse sem ter o 'Minotauro' lutando. Lógico que estou super feliz que o 'Minotouro' estará lá dividindo o octógono comigo, mas é diferente ter o 'Minotauro' na jogada, o clima é diferente. Mas estou feliz de poder lutar no Rio novamente, poder lutar para os meus fãs. É como eu falei, é uma das últimas lutas... Não sei quando eu vou lutar no Rio de novo, espero que muito em breve, no Brasil, mas pode ser que não. Então me sinto muito feliz e empolgado de poder dividir esse espaço com todos os outros brasileiros que estarão lutando", destacou Spider, antes de revelar onde ainda atuar em seus últimos compromissos como lutador.

"Lutar no Brasil é bom, mas a gente tem que entender que tem fãs no mundo inteiro. Então, onde for viável, ter a oportunidade de ver o poder que o Brasil tem fora do país, tentarei fazer o meu melhor. (...) Eu tentei lutar na China, não deu certo, é um lugar em que eu gostaria de lutar. Que tem toda uma mística das artes marciais, então eu gostaria de lutar lá", completou o veterano brasileiro.

E em sua possível última aparição no Brasil, Anderson encara o peso-médio (84 kg) Jared Cannonier. O card de número 237 será encabeçado pelo confronto entre Rose Namajunas e Jessica 'Bate-Estaca' - válido pelo cinturão dos pesos-palhas (52 kg) da organização.