Topo

Esporte


Podcast, seminários e afiliações: conheça os planos de aposentadoria de Demian Maia

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

22/04/2019 06h00

Aos 41 anos, Demian Maia está inegavelmente próximo do fim de sua carreira - e ele sabe disso. E, até por conta dessa percepção, o brasileiro já planeja seu futuro depois que pendurar as luvas. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight, o lutador revelou que pretende focar seus negócios em dois pilares: jiu-jitsu e jornalismo. O primeiro deles não é nenhuma surpresa, já que Demian é um dos principais representantes - senão o principal - da arte suave em atividade no MMA. O outro pilar, por sua vez, seria um resgate de uma paixão antiga.

O atleta brasileiro é formado em jornalismo e pretende exercer a função depois que se aposentar em definitivo, em um formato já definido por ele. "O podcast é algo que já está aí na boca. Na verdade, só precisa começar. Já acertei com o cara que vai fazer para mim a parte de vídeo, áudio, produção, essas coisas. E a gente vai começar. Não vai ter nada a ver com luta. Não sei se vou conseguir (fazer o que quero) porque parece que podcast tem que ter um formato específico. O podcast que eu tenho vontade de fazer, se tiver condições - porque depende muito de conseguir segurar um podcast, uma entrevista longa como o Joe Rogan, esse é o meu maior exemplo. Pegar pessoas interessantes de qualquer área, sentar com o cara e conversar durante 2, 3 horas. Não faria sozinho, tenho dois amigos que de repente fariam comigo, pessoas conhecidas também", revelou Maia.

Apesar de já estarem bem encaminhados, os planos vinculados à função jornalística ainda não saíram do papel. Os negócios associados ao jiu-jitsu, por sua vez, já estão sendo tocados concomitantemente com a carreira de lutador. A intenção de Demian é justamente intensificar suas ações ao doar maior tempo de sua vida aos seminários e parcerias em academias.

"Não, a princípio não (sobre abrir uma academia no exterior). Na verdade, abrir uma academia em sociedade com alguém, talvez sim, já tive até uma proposta. Mas na época estava muito perto de disputar o título. Mas seria algo diferente de afiliação, porque afiliação já tenho algumas academias, e quero continuar com isso, fazer crescer essa afiliação, a gente agora vai começar a dar uma atenção para isso no segundo semestre, é o meu plano. Fazer esse 'business' crescer, porque é algo que me faz feliz, ter uma equipe grande. Ensinando o jiu-jitsu da forma que eu acho que tem que ser", admitiu o brasileiro, antes de projetar seus prováveis destinos para 2019.

"Os seminários também estou tentando espremer (a agenda) e fazer bastante coisa, não tanto quanto eu gostaria. Mas já tenho planos de ir para a Holanda, Rússia, EUA mesmo, Austrália, Alemanha, um monte de países esse ano. Já fui para a Finlândia, Inglaterra. Vou tentar dar um gás esse ano para refazer todos esses contatos, porque vai ser algo que farei muito mais em breve (quando aposentar)", finalizou Demian.

Porém, enquanto o especialista em jiu-jitsu não oficializa sua aposentadoria, seu maior foco segue sendo o MMA. O brasileiro vem de vitória sobre Lyman Good e aguarda o Ultimate confirmar seu próximo adversário para retornar ao octógono mais famoso do planeta.

Mais Esporte