Topo

Esporte


McGregor apresenta sua versão da briga generalizada no UFC 229: "Eu venci"

Ag. Fight

2019-05-22T11:14:29

22/05/2019 11h14

Ainda à espera de sua próxima luta no UFC, Conor McGregor voltou a comentar sobre a briga generalizada que ocorreu em outubro de 2018, quando ele enfrentou Khabib Nurmagomedov na disputa pelo cinturão dos pesos-leves (70 kg). Na ocasião, após finalizar o irlandês, o campeão russo pulou a grade de proteção do octógono e partiu para cima dos companheiros de equipe do rival. E, em conversa com Tony Robbins, guru da autoajuda, 'The Notorious' deu a sua versão do caso.

Em entrevista ao podcast de Robbins, Conor explicou como ocorreu o confronto com Abubakar Nurmagomedov, primeiro companheiro de equipe de Khabib a se deparar com ele. O primo do campeão russo entrou no octógono, atravessou-o em sua plenitude e, ao tentar pular em direção ao time de McGregor, deparou com o irlandês também no topo da grade. Lá, os dois trocaram socos.

"Ele (Khabib) pulou para causar esse caos. (...) Mas eu vi isso acontecer, me levantei do chão e disse: 'Ok, agora estou de volta', e pulei no topo (da grade) do octógono. Quando pulei, seu irmão (Abubakar) veio correndo e pulou no topo do octógono também para entrar e ajudá-lo (...). Eu o vi lá. Foi como um presente de Natal. Ele estava bem ali. Bati nele na região do olho e começamos a lutar em cima da grade", detalhou McGregor, antes de dar maiores detalhes sobre o ocorrido.

"Então, acabamos no octógono. Ele estava tentando passar pela segurança. Eu estava apenas assistindo a tudo. (...) Quando a briga começou, e eu sabia que havia pessoas entrando e saindo, havia um monte de pessoas desonestas e eu não tinha certeza quem estava com quem. (...) Então me apoiei contra a grade do octógono, onde achei que era bom. E o que aconteceu foi que dois de seus colegas de equipe correram e pularam, bem atrás de mim", completou, segundo transcrição do site 'MMA Junkie'.

Os outros dois parceiros de Khabib eram Zubaira Tukhugov, peso-pena (66 kg) do Ultimate desde 2014, e Esedulla Emiragaev. Ambos vieram da plateia e, por isso, não estavam autorizados a entrar no octógono. Tukhugov, que não luta desde 2016, conquistou três vitórias no UFC e perdeu somente um confronto, para o brasileiro Renato 'Moicano', justamente em seu último combate. Ao passar para dentro do cage, Zubaira foi em direção a Abubakar, que já estava cercado por seguranças. Ele, então, virou na direção contrária e deu um soco em Conor, que retribuiu na mesma moeda quase que instantaneamente.

"Eles vieram direto nas minhas costas, bem em minhas costas. Mas um deles, o primeiro, o checheno (Tukhugov), correu na minha frente e foi até o irmão que foi espancado e ficou tipo: 'O que aconteceu?' Eu não sei o que ele estava dizendo, mas ele se virou de volta e me viu. Mas eu já o tinha visto, então quando ele se virou, 'bum' - eu bati nele. Ele vacilou. E quando eu bati nele e balancei-o, outro (Emiragaev) pulou da parte de trás e me acertou pelo lado. Então, me protegi", ressaltou, antes de se colocar como vencedor do confronto generalizado por ter acertado o último golpe.

"Fomos separados e então o último irmão foi o que originalmente estava no topo do octógono (Abubakar). Ele se libertou do segurança e correu em alta velocidade na minha direção e jogou a mão direita. Quando ele jogou a mão direita, eu joguei a mão esquerda. 'Boom'! Há uma imagem, uma imagem aérea, da mão direita apenas chicoteando pelo meu rosto, e minha mão esquerda entrando! O golpe final da noite! Então foi isso. Eu venci", concluiu.

Pela confusão, Conor foi multado em 50 mil dólares (aproximadamente R$ 200 mil) e suspenso por seis meses do UFC. Já Khabib, que iniciou a confusão, recebeu a sanção no valor de 500 mil dólares (em torno de R$ 2 milhões), além de nove meses de gancho. O russo deve retornar ao octógono em setembro, em duelo contra o campeão interino Dustin Poirier, pela unificação do título dos leves.

Mais Esporte