Topo

MMA


McGregor cobra revanche de Khabib e ameaça se aposentar se luta não ocorrer

Steve Marcus/Reuters
Imagem: Steve Marcus/Reuters

Ag. Fight

2019-05-23T15:36:51

23/05/2019 15h36

Conor McGregor ainda não esqueceu a derrota mais marcante de sua carreira. Sete meses após ser finalizado por Khabib Nurmagomedov no UFC 229, o irlandês participou do podcast do guru da autoajuda Tony Robbins e falou sobre a disputa do título peso-leve (70 kg), na qual foi derrotado. Com a oratória que lhe é peculiar, 'The Notorious' ainda ameaçou se aposentar caso a revanche não seja marcada pelo Ultimate.

O ex-campeão dos penas (66 kg) e dos leves (70 kg) declarou que, por sua parte, a segunda luta entre os dois já teria sido marcada. Jogando a responsabilidade para o lado do russo, Conor afirmou que cometeu erros em sua preparação para o combate - tanto do ponto de vista técnico quanto mental.

"Tony, esta guerra não acabou. Se essa luta não acontecer novamente, se não for re-agendada, é por causa deles. Eles estão correndo. Eu estou aqui para a luta, para a revanche. Sei dos erros, sei das falhas de comprometimento que tive antes daquela luta. Conheço meu jeito de pensar. Havia muitas coisas externas. Então, estou aqui esperando as coisas começarem a crescer e vendo onde podemos chegar com essa situação com o UFC, para ver ser podemos ter essa luta de novo", falou, antes de confirmar ao guru que vai se aposentar se não houver uma revanche no futuro.

McGregor revelou ainda uma lesão sofrida durante a reta final da preparação para enfrentar Khabib. O atleta de 30 anos afirmou que a contusão em dois dedos do pé fez com que o processo de perda de peso fosse prejudicado. Como em um efeito dominó, segundo ele, a desidratação mais intensa culminou em uma atuação mais fraca no octógono.

Harry How/Getty Images
Imagem: Harry How/Getty Images

"Duas semanas e meia antes da luta, eu dei um chute em um wrestler moldavo. Quando ele entrou para a queda e eu dei o chute, eu dei o chute na barriga dele, e meus dois dedos, o menor e o do lado, viraram para trás e ficaram naquela posição. Meu médico teve de entrar no age para alinhá-los e colocá-los de volta para o lugar. E meu pé inchou feito um balão", falou.

"Obviamente, por causa da lesão - a própria lesão me levou a isso -, tive de diminuir meu treino pela metade. Não podia mais correr na rua mais. Não estava (preparado fisicamente). Meu peso estava muito alto. Então, quando você está cortando peso, se eu não consigo diminuir meu peso por causa de lesões ou algo do tipo, tenho um corte de peso mais intenso. Então, eu estava altamente desidratado. Não dormi por 48 horas antes do corte de peso", acrescentou.

Conor ainda avaliou o seu camp para o duelo contra Nurmagomedov. 'The Notorious' fez uma série de críticas à maneira com que foi conduzido seu treinamento, o que vai ao encontro de recentes declarações de seu principal treinador, John Kavanagh. No fim do ano passado, o técnico afirmou não saber se continuaria a trabalhar com McGregor, embora não tenha citado desentendimentos pessoais.

"Toda a minha abordagem naquele camp - as lesões, a falta de comprometimento, mesmo a estratégia, a tática... Eu ataco. Eu sou ofensivo. E meu ataque defende. Neste camp, por alguma razão, todo o foco foi em defender, defender. Então, em todo round que começávamos no treinamento, eu ficava com as costas na grade. Ou com as costas no chão. Eu era sempre colocado em uma posição vulnerável e, conforme o camp prosseguia, nós nos tornávamos cada vez mais defensivos. Isso nunca foi o que eu fiz", analisou o ex-campeão.

'The Notorious' disse que teve como parceiros de preparação atletas bem mais pesados. A estratégia, conforme deu a entender, era treinar exaustivamente a defesa de quedas e o chão com lutadores que lhe impusessem dificuldades semelhantes às que ele teria contra Nurmagomedov. No entanto, a postura 'retrancada' do camp o irritou, o que ganhou força depois do combate.

"Desde a luta, voltamos a treinar com eles e eu vim com meu diálogo interno. Não o diálogo externo, o diálogo de: 'Não posso fazer luta agarrada com esse cara, ele é um cara russo do sambo que fazia wrestling com ursos quando era criança' e toda essa besteira. Isso é externo. Eu deixei o que era externo infiltrar minha parte interna e isso se filtrou para dentro da luta. Mas, depois da luta, eu voltei, treinei com essas pessoas, ataquei e os surrei", comentou.

Conor McGregor teve cinco anos de invencibilidade, entre 2010 e 2015, até perder para Nate Diaz no primeiro dos dois combates com o falastrão. Depois de tirar a sua desforra, o irlandês, conquistou o título dos leves contra Eddie Alvarez e se afastou do octógono. Ao retornar, quase dois anos depois, tentou reconquistar seu cinturão contra Khabib e perdeu.