Topo

Esporte


Real Madrid mantém primeiro lugar entre clubes mais ricos do mundo

Thomas Pappon <br>Da BBC

10/02/2011 09h50

O Real Madrid lidera pelo sexto ano consecutivo o ranking dos 20 clubes de futebol mais ricos do mundo, divulgado pela empresa de consultoria Deloitte.

Os 20 clubes mais ricos da temporada 09/10

1. Real Madrid
438,6
11. Manchester City
152,8
2. Barcelona
398,1
12. Tottenham
146,3
3. Manchester United
349,8
13. Hamburgo
146,2
4. Bayern
323,0
14. Lyon
146,1
5. Arsenal
274,1
15. Olympique
141,1
6. Chelsea
255,9
16. Schalke 04
139,8
7. Milan
235,8
17. Atlético de Madri
124,5
8. Liverpool
225,3
18. Roma
122,7
9. Internazionale
224,8
19. Stuttgart
114,8
10. Juventus
205,0
20. Aston Villa
109,4
  • * Receita em milhões de euros (fonte: Deloitte)

A lista, elaborada com base em dados da temporada 2009/10, mostra o time madrilenho com uma receita de 438,6 milhões de euros (cerca de R$ 1 bilhão).

Em segundo lugar, está o Barcelona, com 398,1 milhões de euros (R$ 911 milhões), seguido pelos ingleses do Manchester United, com 349,8 milhões de euros (R$ 801 milhões), e pelos alemães do Bayern de Munique, com 323 milhões de euros (R$ 739 milhões).

Dos 20 clubes que aparecem no ranking, sete são ingleses. A Itália e a Alemanha contribuem com quatro representantes cada, enquanto a Espanha tem três e a França, dois.

Pela primeira vez, a soma das receitas dos 20 times que compõem o ranking da Deloitte ultrapassa a marca de 4 bilhões de euros (R$ 9,16 bilhões).

Além disto, segundo o repórter de economia da BBC News Bill Wilson, este é o segundo ano consecutivo em que os dez primeiros lugares na lista são ocupados pelos mesmos times - sendo que os seis primeiros colocados mantiveram posições idênticas às da temporada 2008/09.

Os autores do ranking afirmam que o Real Madrid está próximo de igualar o feito do Manchester United, que liderou a lista de clubes mais ricos do mundo por oito anos consecutivos, desde a primeira edição, em 1996/97, até a temporada 2003/04.

A consultoria também esperava ver um impacto da crise econômica global nos resultados dos 20 times do ranking. No entanto, segundo o relatório, isto foi "mais do que assimilado" pela performance das suas receitas em 2009/10.

"Nós insistíamos que os principais clubes de futebol estariam bem posicionados para enfrentar estes desafios devido às suas grandes e fieis torcidas, pela sua habilidade em conseguir audiência pela TV e por atrair parceiros corporativos", diz o relatório.

Ruim em campo

O Real Madrid manteve a ponta do ranking apesar de uma temporada decepcionante, na qual foi segundo colocado no Campeonato Espanhol e eliminado da Copa dos Campeões da Europa nas oitavas-de-final pelos franceses do Lyon.

Mesmo assim, o clube espanhol teve um aumento de receita por meio da arrecadação em dias de jogos, pelos direitos de transmissão pela TV e pelas vendas de produtos.

A receita com a venda de ingressos aumentou em 27% na temporada 2009/10, em parte devido ao fato de que o estádio do Real Madrid, o Santiago Bernabeu, recebeu a partida final da Copa dos Campeões.

Para a Deloitte, as novas normas da União das Associações de Futebol da Europa (UEFA), que forçam os clubes que participam de seus torneios de gastar apenas o que arrecadam, darão, pelo menos em teoria, uma vantagem ao Real Madrid, que terá mais dinheiro para gastar em jogadores do que seus concorrentes.

Mais Esporte