De medalhas a passaportes: leilão de Pelé pode alcançar R$ 17 mi em Londres

Uma casa de leilões vai vender em Londres objetos pessoais, medalhas e até uma réplica da taça Jules Rimet que pertencem a Pelé.

A oferta do acervo do rei do futebol deve ocorrer durante um período de três dias a partir desta terça-feira, e espera-se que arrecade até US$ 5 milhões (cerca de R$ 17 milhões).

Além de itens pessoais, Pelé colocou à disposição dos leiloeiros uma variedade de presentes que ganhou durante a carreira e após sua aposentadoria dos campos.

O catálogo cobre 60 anos da vida do ex-jogador de 75 anos - ou seja, desde que Pelé assinou contrato com o Santos, aos 15 anos de idade.

Além de medalhas e chuteiras, o leilão vai incluir camisas usadas em jogos e até a mesmo bola do milésimo gol, marcado pelo artilheiro em um 2 a 1 do Santos sobre o Vasco em 1969.

Raridades e curiosidades

Julien's
Camisa usada por Pelé no time norte-americano New York Cosmos

Entre os itens mais valiosos e raros estão as três medalhas que Pelé ganhou quando venceu com a seleção brasileira as Copas de 1958, 1962 e 1970.

O preço estimado de cada uma é de R$ 750 mil.

O objeto mais caro - poderá alcançar um valor entre R$ 1,4 milhão e R$ 2,1 milhões - é uma réplica da taça Jules Rimet feita especialmente para o jogador depois do tricampeonato no México.

A casa Julien's Auctions também pretende leiloar objetos como passaportes e carteiras de habilitação antigas.

Segundo os responsáveis, há vários motivos para a venda do acervo.

"Existem muitas razões. É claro que apenas ele sabe a importância de alguns objetos pessoais (que estão no catálogo)", disse à BBC Dan Nelles, especialista em esportes da Julien's Auction.

"Foi uma decisão difícil, mas é preciso de muita coisa para cuidar desses artefatos. Senti que poderia fazer um bem maior compartilhando esses objetos com o mundo e também ajudando causas que são importantes para mim", disse Pelé.

"Tinha muita coisa guardada em depósitos, que não estava vendo a luz do dia, algo que esse leilão agora vai permitir. Ele também não tinha certeza do que a família gostaria de manter, mas não queria que (a coleção) ficasse abandonada", contou Nelles.

O instituto brasileiro Pequeno Príncipe, apoiado por Pelé, receberá parte do dinheiro arrecadado.

Interesse

Julien's
Faixa recebida por Pelé após conquista do Mundial de Clubes de 1962 pelo Santos

Nelles afirma que a Julien's Auctions fez uma "estimativa conservadora" de que o leilão poderá arrecadar entre US$ 3,6 milhões e US$ 5 milhões, mas que "os lances que vão determinar o preço final".

"Há tantos coringas: a taça Jules Rimet, as medalhas das Copas, chuteiras. Idealmente, estamos pensando em chegar a três vezes (o valor) da estimativa conservadora e talvez até dez vezes mais."

Nelles diz esperar que o leilão atraia um público variado: desde torcedores de futebol e colecionadores a museus de esportes e grandes corporações.

"Apesar de o leilão ser em Londres, não vamos vender apenas para os clientes da Grã-Bretanha. O leilão será transmitido ao vivo em nosso site para que os interessados em outros países participem."

O leiloeiro afirmou que já há interessados de regiões tradicionalmente fãs de futebol, como Europa e América do Sul, mas que os itens também devem atrair também compradores de lugares como EUA, Japão, China, Coreia do Sul e países árabes.

Chuteira 'cult'

Julien's
Chuteiras usadas por Pelé no filme "Fuga para a Vitória", com Sylvester Stallone

Entre os itens a serem vendidos está um par de chuteiras pretas usadas por Pelé no filme americano Fuga para a Vitória.

O longa de 1981, dirigido por John Huston, é estreado pelo atleta e por atores como Sylvester Stallone e Michael Caine.

Eles interpretam prisioneiros dos nazistas que são obrigados a participar de uma espécie de amistoso que serviria como propaganda para o regime de Hitler durante a Segunda Guerra Mundial.

Pelé usa essas chuteiras no fim do filme - marca com elas um gol decisivo para o time dos Aliados. O preço está estimado em R$ 28 mil.

UOL Cursos Online

Todos os cursos