Esporte

USADA bane Lance Armstrong do esporte e retira seus resultados desde 1998

24/08/2012 15h19

Redação Central, 24 ago (EFE).- A Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) decidiu nesta sexta-feira banir do esporte o ex-ciclista Lance Armstrong, além de desclassificá-lo de todas as competições que participou desde 1º de agosto de 1998.

A entidade divulgou a decisão depois de o americano decidir não se defender de acusações de doping. Armstrong tinha até a meia-noite de ontem para responder a elas.

A USADA explicou em nota oficial que "como resultado" da decisão de Armstrong, a Agência Antidoping está obrigada a aplicar as normas previstas nestes casos, incluindo o Código Mundial Antidoping, ao qual aderiu o ex-ciclista, e por isso terá seus resultados desqualificados e será proibido de participar de outras competições.

"Ninguém ganha quando um atleta decide fazer armadilhas com atividades perigosas que envolvem o uso de drogas para conseguir melhorar, e os atletas que estão limpos esperam de nós que persigamos a verdade em seu nome para garantir que a cultura de ganhar a todo custo não supere a competição justa e honesta", afirmou o diretor-executivo da USADA, Travis Tygart.

O dirigente explicou que em todas as ocasiões nas quais há "provas contundentes de doping", a obrigação da entidade é "iniciar o caso através de um processo e segui-lo até sua conclusão, como foi feito nesta ocasião".

Os indícios da USADA contra Armstrong se baseiam nas declarações de "várias testemunhas" que garantem ter observado diretamente "as atividades dopantes" do ex-ciclista, ou que dizem que ele reconheceu a eles ter usado "EPO, transfusões de sangue, testosterona e cortisona" durante o período compreendido entre 1998 e 2005.

Segundo essas testemunhas, Armstrong consumiu previamente EPO, testosterona e hormônios de crescimento até 1996.

As testemunhas também disseram que Lance "lhes deu substâncias dopantes, os encorajou a consumir e a administrar produtos ou métodos dopantes, incluindo EPO, transfusões de sangue, testosterona e cortisona" entre 1999 e 2005, segundo a USADA.

A Agência Antidoping diz também que há "dados científicos" que demonstram o uso por parte de Armstrong de "manipulação do sangue, incluindo EPO ou transfusões de sangue" em sua volta ao ciclismo em 2009, no Tour de France.

A suspensão perpétua representa que Armstrong não poderá participar de nenhuma atividade ou competição organizada pelas entidades signatárias do Código Mundial Antidoping, como a União Ciclista Internacional (UCI).

Além da suspensão, a USADA desqualificou o ex-ciclista dos resultados de qualquer competição das quais participou desde 1º de agosto de 1998, "incluindo a concessão de medalhas, títulos, vitórias, corridas finalizadas, pontos e prêmios".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo