Topo

Esporte

Meia sueco que enfrentou o Brasil na Copa de 1994 morre de câncer

29/10/2014 10h37

Copenhague, 29 out (EFE).- O ex-meia e treinador do Elfsborg, Klas Ingesson, que enfrentou o Brasil na Copa de 1994, morreu nesta quarta-feira em decorrência de um câncer.

O ex-jogador, de 46 anos, tinha anunciado há algumas semanas que não seguiria no comando do Elfsborg, um dos líderes do Campeonato Sueco, por causa da doença.

Ingesson participou das duas partidas contra o Brasil na Copa de 1994. Na primeira fase, as seleções empataram em 1 a 1. Na semifinal, a equipe comandada pelo técnico Carlos Alberto Parreira sofreu para vencer, só conseguindo a vitória com um improvável gol de Romário, de cabeça.

Além disso, o ex-meia teve passagens pelo PSV, Bari, Bologna e Olympique de Marselha

Ingesson sofria de um mieloma múltiplo, um tipo de câncer de medula, e teve que recorrer a um andador nas últimas partidas que dirigiu o Elfsborg por causa de uma osteoporose. Após sofrer várias fraturas, acabou optando pela cadeira de rodas.

Conhecido por sua bravura e entrega como jogador, Ingesson tratou a doença com sinceridade na imprensa, comovendo o futebol sueco. Várias homenagens espontâneas eram feitas por torcedores rivais quando o Elfsborg jogava fora de casa.

A doença foi detectada em 2008. Dois anos depois, recuperado fisicamente, aceitou uma oferta para treinar uma filial do Elfsborg, mas sofreu uma recaída um ano e meio depois, quando acabou se submetendo também a um transplante de células-tronco.

Apesar de sua condição física e depois da saída do técnico anterior, a direção do clube propôs que ele assumisse a equipe principal. Ingesson se destacava pela liderança e motivação.

No último domingo, os jogadores do Elsborg entraram em campo com camisas em sua homenagem.

O Elfsborg anunciou que homenageará hoje o ex-meia sueco com um minuto de silêncio em seu estádio, o Boras Arena.

Mais Esporte