Topo

Esporte

Último remanescente do 1º Mundial de F-1, frances morre aos 97 anos

19/01/2015 16h32

Redação Central, 19 jan (EFE).- O francês Robert Manzon, último remanescente entre os pilotos que disputaram a primeira edição do Campeonato Mundial de Fórmula 1, em 1950, morreu aos 97, na cidade de Cassis, nos arredores de Marselha.

Manzon disputou três das sete provas da temporada de abertura, sempre guiando pela Gordini, abandonando os Grandes Prêmios de Mônaco e Itália, e terminando na quarta colocação na França, no circuito de Reims-Gueux.

Além das três provas em 1950, o francês disputou outras 25, entre 1951 e 1956. Os melhores resultados foram dois terceiros lugares, no GP da Bélgica, em 1952, e no GP da França, em 1954. Neste último, o piloto guiava pela Ferrari.

A melhor classificação de Manzon em uma temporada foi a sexta colocação, em 1952, quando marcou nove pontos, 25 a menos que o campeão, o italiano Alberto Ascari.

Mais Esporte