Esporte

Zidane enfoca relacionamento com jogadores: "É preciso estar perto"

05/01/2016 14h15

Madri, 5 jan (EFE).- Apresentado de forma oficial como técnico do Real Madrid nesta terça-feira, Zinedine Zidane revelou em entrevista coletiva que entre as prioridades em sua nova fase está ter uma boa relação com os jogadores para fazer com que a equipe evolua e obtenha bons resultados.

Acompanhado do diretor de relações institucionais do clube espanhol, Emilio Butragueño, e com uma hora de atraso, Zidane traçou as linhas mestras de um projeto que começará no próximo sábado com o jogo contra o Deportivo La Coruña no estádio Santiago Bernabéu.

"É preciso estar perto dos jogadores. O mais importante é ter uma boa relação com todos eles. Sou o responsável pela equipe e me interessa que tudo vá bem e que haja uma boa relação com todos", declarou 'Zizou'.

Conhecido pelo futebol refinado dos tempos como jogador, o astro francês revelou que deseja montar uma equipe ofensiva e manterá o trio de ataque formado por Karim Benzema, Cristiano Ronaldo e Gareth Bale. Entretanto, ele deu ênfase ao termo "equilíbrio", bastante usado por Carlo Ancelotti, que deixou o Real em maio.

"Vou jogar com os três atacantes, certamente. O que vou tentar é dar uma boa expectativa. Podemos vencer as partidas com um bom jogo, entrega, esforço e todos os valores do madridismo. Vou tentar isso, que seja assim, com bom jogo", avisou.

"Vou tentar fornecer o que disse antes, um toque pessoal e ofensivo. Tentar seguir meu jogo como treinador. Quero transmitir isso como treinador, que os jogadores se sintam bem no campo, seguramente como fizeram com Benítez. Agora tenho que fornecer mais a meus jogadores e farei isso no dia a dia com nosso trabalho", acrescentou.

Depois de ter jogado pelo Real de 2001 a 2006, Zidane voltou ao clube com auxiliar técnico em 2013 e no ano seguinte se tornou treinador do time B. Desde então, trabalhou direta ou indiretamente com José Mourinho, Carlo Ancelotti e Rafa Benítez. Contudo, ele garantiu que não adotará o estilo de um ou de outro.

"É verdade que conheci Mourinho, Ancelotti e tive muitos treinadores como jogador. Sempre peguei algo de cada um. São treinadores de experiência e sempre me passaram algo importante. Agora, o que tenho que fazer é ser um treinador como eu quero. Todos me diziam o mesmo, que o importante era que fizesse o conveniente para os jogadores e minha equipe e que não poderia copiar outro treinador", salientou.

Perguntado se pode ser um técnico com trajetória similiar à de Josep Guardiola, que assim como ele foi um grande jogador, o francês reiterou que não quer se comparado a ninguém.

"Guardiola é Guardiola, e eu vou tentar fazer o melhor possível. Guardiola é um técnico formidável, o que ele faz é impressionante. Nunca vou me comparar. Nunca fiz isso com o jogador e não farei como treinador. O importante é o dia a dia, que contribuição darei a meu elenco, e farei de tudo para que todos trabalhemos bem", destacou.

O ex-meia revelou que ainda tem dois anos e meio de contrato com o Real, mas não disse se houve mudanças agora que o técnico da equipe principal. Ele também não contará com um novo assistente e trabalhará com funcionários que já estão no clube.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo