Esporte

No Pacaembu, São Paulo decide destino na Libertadores contra César Vallejo

09/02/2016 17h03

São Paulo, 9 fev (EFE).- O São Paulo fará sua primeira final de 2016 nesta quarta-feira, na volta da fase preliminar da Taça Libertadores, em novo duelo com o Universidad César Vallejo, do Peru, uma semana após empate em 1 a 1, na partida disputada em Trujillo.

A equipe paulista terá o Morumbi como desfalque, já que o gramado do estádio está sendo reformado. Por causa disso, o compromisso, que vale vaga no grupo 1 da competição continental - que já tem River Plate, da Argentina, The Strongest, da Bolívia, e Trujillanos, da Venezuela - será no Pacaembu.

Três vezes campeão da Libertadores, o São Paulo precisa de uma vitória simples ou de empate sem gols para avançar na competição. Caso a igualdade em 1 a 1 se repita, a decisão será nos pênaltis. Qualquer outro resultado, favorece ao César Vallejo.

Para o jogo, o principal problema para o técnico Edgardo Bauza é o zagueiro Breno, que não se recuperou de uma tendinite no joelho direito, e ficou fora dos treinos de segunda e terça-feira. Com isso, Lucão é o favorito para formar dupla de zaga com Rodrigo Caio.

O atacante argentino Jonathan Calleri, que já vai ganhando status de "xodó" da torcida são-paulina, por ter balançado as redes na ida contra o César Vallejo e duas vezes contra o Água Santa, pelo Campeonato Paulista, no sábado de Carnaval, seguirá no banco de reservas.

A responsabilidade, pelo menos de começo, de marcar os gols do Tricolor cairá, principalmente, sobre Alan Kardec, que ainda está zerado na temporada. Thiago Mendes e Centurión, pelos lados do campo, e o meia Paulo Henrique Ganso, serão os responsáveis por municiar o camisa 14.

No César Vallejo, a principal dor de cabeça do técnico Franco Navarro é o meia colombiano Donald Millán, que chegou a treinar em separado nesta terça-feira, por causa de problema físico. Com isso, Júnior Viza pode ganhar lugar entre os titulares.

Na primeira participação na Libertadores, o chamado "Poeta", em referência a figura histórica peruana que batiza o clube, sabe que só sairá do Brasil classificado, caso marque gols, por isso, a aposta é na dupla de ataque formada por Daniel Chávez e Mauricio Montes, que foi mantida para o jogo.

O grande destaque, no entanto, é o meia Alejandro Hohberg, autor do gol no jogo de ida. O atleta é neto do uruguaio Juan Eduardo Hohberg, um dos maiores ídolos da história do Peñarol, que fez quatro jogos na Copa do Mundo de 1954, pela 'Celeste', balançando as redes quatro vezes.



Prováveis escalações:.

São Paulo: Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Mena; Hudson e Thiago Mendes; Michel Bastos, Paulo Henrique Ganso e Centurión; Alan Kardec. Técnico: Edgardo Bauza.

César Vallejo: Libman; Requena, Riojas, Cardoza e Guizasola; Viza (ou Millán), Ciucci, Quinteros e Hohberg; Chávez e Montes. Técnico: Franco Navarro.

Árbitro: Christian Ferreyra (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Nicolás Tarán e Richard Trinidad.

Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo