Esporte

São Paulo perde pênalti, mas vence no fim e avança na Libertadores

10/02/2016 23h45

São Paulo, 10 fev (EFE).- Graças a herói que veio do banco de reservas, o São Paulo venceu apertado nesta quarta-feira o Universidad César Vallejo, do Peru, por 1 a 0, no Pacaembu, e garantiu lugar na fase de grupos da Taça Libertadores.

Hoje, no entanto, o xodó não foi o argentino Jonathan Calleri, que havia marcado três gols nas duas primeiras partidas que disputou. Quem resolveu foi o atacante Rogério, que nem ficaria no banco, mas acabou relacionado porque Alan Kardec foi vetado por causa de uma amigdalite.

O camisa 17 balançou as redes aos 42 minutos do segundo tempo, dois minutos após substituir Paulo Henrique Ganso. Com o resultado, a equipe confirmou a vantagem que havia trazido de Trujillo, ao empatar em 1 a 1, e avançou de fase.

No início da etapa complementar, o time primeiro representante do país a entrar em campo na Libertadores esteve perto de sair na frente, mas Michel Bastos perdeu pênalti aos 6 minutos, acertando a trave.

O Tricolor, dessa forma, vai para o grupo 1 da competição continental, em que encarará o atual campeão River Plate, da Argentina, The Strongest, da Bolívia, e Trujillanos, da Venezuela. A estreia, inicialmente, está prevista para a próxima quarta-feira, contra o time de La Paz, em casa.

Para o jogo, o Tricolor paulista, que não teve o zagueiro Breno, com tendinite no joelho direito, perdeu de última hora o atacante Alan Kardec, por causa de uma amigdalite. Lucão ganhou vaga no sistema defensivo e Calleri foi lançado entre os titulares pela primeira vez.

No César Vallejo, que veio completo para o duelo, o lateral-direito José Canova e o meia Juan Morales ganharam os lugares Pedro Requena e do atacante Daniel Chávez, que atuaram em Trujillo. O volante colombiano Donald Millán, que era dúvida, foi escalado pelo técnico Franco Navarro.

Os primeiros confrontos do duelo tiveram todo o jeito de Libertadores, com poucos espaços, muitas faltas. O São Paulo, desde o princípio, tentou tomar a iniciativa, mas se mostrava tímido na hora de levar perigo e ainda dava espaços.

Aos 3 minutos, Bruno pegou sobra de cruzamento mal-feito de Michel Bastos, bateu para o gol, mas não acertou o alvo. Pouco depois, aos 16, o time da casa ainda tomou um susto, quando Hohberg finalizou e o Denis fez defesa.

Com Calleri e Centurión, o São Paulo até tentou chegar com mais qualidade, aos 22 e 26. O primeiro acabou isolando a finalização, e o segundo até acertou a meta, mas parou em intervenção tranquila do goleiro Libman.

Aos 40, Ganso apareceu bem, dando passe na medida para arrancada de Calleri, que invadiu a área, mas acabou preso na marcação, por isso, acabou batendo em cima de defensor adversário, na última oportunidade da etapa inicial.

No segundo tempo, o São Paulo mostrou vontade de matar logo a eliminatória. Logo aos 5, minutos, Ganso foi lançado na área e derrubado por Riojas, o que o árbitro uruguaio Christian Ferreyra entendeu como pênalti.

Michel Bastos foi para a cobrança, tirou do goleiro Libman, mas acabou acertando a trave esquerda. A bola, em seguida, saiu pela linha de fundo, para desespero da torcida anfitriã.

Para evitar uma trágica derrota, o São Paulo partiu cada vez mais para cima, mas com pouca inspiração. Aos 21, Edgardo Bauza apostou em Wesley na vaga de Centurión, mantendo o meia jogando jogando pelo lado do campo, como o argentino.

Nos minutos finais, a pressão tricolor se intensificou. Aos 32, Thiago Mendes acertou uma bomba, mas parou em Libman, que rebateu mal para o meio da área, mas conseguiu recuperar.

Três minutos depois foi a vez de Calleri acertar a trave, em linda finalização de dentro da área. No lance seguinte, foi a vez de Hudson carimbar o poste do César Vallejo e aumentar ainda mais a temperatura do Pacaembu.

Mais uma vez, um jogador do banco apareceu para dar vitória ao Tricolor. Rogério, que havia entrado em campo aos 40 no lugar de Ganso, balançou as redes aos 42, em jogada chorada na área do time peruano.

Pouco antes de a partida entrar nos acréscimos, o ex-atacante de Náutico e Botafogo teve nova chance de marcar, mas a finalização acabou travada pelo zagueiro Riojas, na última oportunidade criada.



Ficha técnica:.

São Paulo: Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Mena (Carlinhos); Hudson, Thiago Mendes, Michel Bastos, Paulo Henrique Ganso (Rogério) e Centurión (Wesley); Calleri. Técnico: Edgardo Bauza.

Universidad César Vallejo: Libman; Canova, Riojas, Cardoza (Vidales) e Guizasola; Millán, Ciucci, Quinteros e Morales; Hohberg e Montes (Chávez). Técnico: Franco Navarro.

Árbitro: Christian Ferreyra (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Nicolás Tarán e Richard Trinidad.

Gol: Rogério (São Paulo).

Cartões amarelos: Mena e Michel Bastos (São Paulo); Montes, Millán, Riojas e Guizasola (Universidad César Vallejo).

Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo