Esporte

Presidente do Huracán nega que jogador teve que amputar dedos dos pés

11/02/2016 01h29

Buenos Aires, 10 fev (EFE).- O presidente do clube argentino de futebol Huracán, Alejandro Nadur, desmentiu nesta quarta-feira que o meia Patrício Toranz teve que amputar parte de quatro dedos de seu pé esquerdo após o acidente envolvendo o ônibus que levava a equipe para o aeroporto de Caracas, na Venezuela.

"(Os médicos) Fizeram uma limpeza, nada mais. Ele está perfeito e quer jogar o próximo clássico do dia 28 contra o San Lorenzo. Concretamente, o jogador não teve nenhum dedo amputado, é uma barbaridade o que estão dizendo. Ele não teve nenhum dedo amputado, nem nada parecido", afirmou o dirigente em entrevista telefônica com o canal "Fox Sports" da Argentina.

Nadur disse que todos os integrantes do elenco passaram por exames e que junto com Toranzo há outros três hospitalizados: Diego Mendoza, o preparador físico Pablo Santella e o médico Pedro Di Spagna.

O dirigente confirmou que os jogadores decidiram esperar que seus companheiros recebam alta médica e que todos os integrantes da delegação retornarão a Buenos Aires nesta quinta-feira em um avião cedido pelo governo venezuelano.

"Também gostaria de destacar a grande preocupação e atenção do Caracas (clube de futebol), dos médicos do hospital e, inclusive, do governo da Venezuela para conosco", finalizou Nadur.

O Huracán jogou na terça-feira contra o Caracas a partida de volta da pré-Libertadores e, apesar de ter perdido por 2 a 1, garantiu sua classificação à fase de grupos do torneio continental, já que tinha batido o time venezuelano, em casa, por 1 a 0.

A notícia do acidente sofrido pela equipe argentina na capital venezuelana gerou reações de solidariedade entre dirigentes de clubes argentinos e da federação de futebol do país, e também de jogadores.

O presidente do San Lorenzo, Matías Lammens, rival histórico do Huracán, escreveu no Twitter que está "muito triste e consternado com a notícia" e acrescentou que oferece "toda solidariedade e apoio neste momento".

A Associação de Futebol Argentina (AFA), também emitiu um comunicado expressando sua solidariedade com o 'El Globo', enquanto River Plate, Boca Juniors, Independiente e Racing manifestaram seu pesar pelo acidente sofrido pela delegação um dia depois da partida que lhes rendeu a classificação para a fase de grupos da Taça Libertadores.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo