Esporte

Artilheiro Jonas decide nos acréscimos, e Benfica bate Zenit pela Champions

16/02/2016 19h49

Lisboa, 16 fev (EFE).- Na volta do velho carrasco Hulk ao Estádio da Luz, nesta terça-feira, quem brilhou foi outro atacante brasileiro, Jonas, que balançou a rede em cabeceio e deu ao Benfica a vitória sobre o Zenit São Petersburgo por 1 a 0, em jogo de ida pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

Os dois atacantes, que já defenderam a seleção, não tiveram atuação brilhante em uma partida de poucas emoções. Cada um havia dado um chute perigoso até os acréscimos do segundo tempo, quando o camisa 17 das 'Águias' marcou o único gol do duelo em Lisboa.

Hulk, que defendeu o Porto de 2008 a 2012 e fez gols decisivos no Estádio da Luz em jogos importantes pelo Campeonato Português em 2011 e 2012 e pelas semifinais da Taça de Portugal em 2012, poderá dar o troco no dia 9 de março, em São Petersburgo. O atual campeão russo precisará vencer por dois gols de diferença para eliminar o bicampeão português e ir às quartas.

O Benfica foi para a partida com baixas na defesa, setor em que o técnico Rui Vitória perdeu a zaga titular, formada por Luisão e Lisandro López. Contundidos, eles foram substituídos pelo também brasileiro Jardel e o jovem sueco Lindelof, de 21 anos. No Zenit, Villas-Boas não poderá contar com lateral-direito titular, Smolnikov, nem com o meio-campista Fayzulin, machucados.

O jogo foi de morno para frio no primeiro tempo, sem muito trabalho para os experientes goleiros Julio César e Lodygin. Aos 12 minutos, Danny e Shatov fizeram boa tabela, mas Lindelöf demonstrou não sentir o peso da partida e afastou.

O Benfica enfim chegou com maior perigo ao ataque aos 18 minutos, quando André Almeida foi lançado na direita e tocou para o meio para Pizzi. O meia-atacante se enrolou e até conseguiu chutar, mas praticamente recuou para Lodygin.

Os donos da casa tinham mais a bola e voltaram a incomodar aos 28. Mitroglou tocou para trás para a chegada de Jonas, que bateu de fora da área. A bola desviou e por pouco não entrou, mas saiu pela linha de fundo.

A rede até balançou, aos 32 minutos, mas o lance foi bem anulado. Lindelöf cruzou, Gaitán pegou a sobra e acionou Mitroglou, que estufou a rede, mas foi flagrado em impedimento. Pouco depois, aos 35, Hulk respondeu com uma bomba em cobrança de falta, mas a bola foi para fora.

A impressão é de que a segunda etapa seria mais agitada, já que logo aos cinco minutos Witsel encheu o pé de fora da área, Julio César espalmou e por pouco Dzyuba não pegou o rebote. Na sequência, aos 11, Mitroglou dividiu com Garay no campo de ataque do Benfica, Gaitán mandou um foguete da entrada da área e cedeu tiro de meta.

Entretanto, o duelo esfriou novamente, e um novo ataque perigoso aconteceu apenas aos 23 minutos. Jonas aproveitou levantamento da esquerda e ajeitou para Gaitán, que driblou um e chutou forte para boa defesa de Lodygin. Três minutos depois, André Almeida cruzou fechado e quase surpreendeu o goleiro, que afastou em escanteio.

Os 'Encarnados' passaram a dominar na parte final do confronto, mas finalizava pouco e mal. Aos 37, Eliseu tentou de muito longe, Lodygin saltou e defendeu mais uma vez.

Tudo apontava para um empate, mas uma falta nos acréscimos mudou o destino do jogo. Criscito fez falta por trás em André Almeida e foi expulso. Na cobrança, aos 46 minutos, Gaitán levantou na medida e Jonas marcou de cabeça.

A vantagem ainda poderia ter sido maior, já que a equipe anfitriã ainda foi ao ataque mais uma vez, aos 48. Samaris chutou com força de fora da área, mas o goleiro interceptou.



Ficha técnica:.

Benfica: Julio César; André Almeida, Lindelöf, Jardel e Eliseu; Samaris, Renato Sanches, Pizzi (Carcela-González) e Gaitán; Jonas e Mitroglou (Jiménez). Técnico: Rui Vitória.

Zenit São Petersburgo: Lodygin; Anyukov, Garay, Lombaerts e Criscito; Javi García, Witsel, Shatov (Zhirkov) e Danny (Maurício); Hulk e Dzyuba (Kokorin). Técnico: André Villas-Boas.

Árbitro: Gianluca Rocchi (Itália), auxiliado pelos compatriotas Elenito Di Liberatore e Mauro Tonolini.

Cartões amarelos: André Almeida, Jardel, Pizzi e Jonas (Benfica); Witsel, Javi García e Criscito (Zenit).

Cartão vermelho: Criscito (Zenit).

Gol: Jonas (Benfica).

Estádio da Luz, em Lisboa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo