Esporte

Frio e certeiro, City vence Dínamo e se aproxima de inéditas quartas de final

24/02/2016 18h43

Kiev, 24 fev (EFE).- O Manchester City mostrou muita frieza e enorme precisão nesta quarta-feira, derrotou o Dínamo de Kiev por 3 a 1, fora de casa, e assim ficou muito próximo de se garantir pela primeira vez na história nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa.

Na etapa inicial, o atacante argentino Sergio Agüero, aos 14 minutos, e o espanhol David Silva, aos 40, foram responsáveis por colocar os visitantes na frente. Aos 14 da etapa complementar, Vitaliy Buyalskiy até descontou, mas aos 45, o meia marfinense Yaya Touré deu números finais ao placar.

O duelo teve muitas alternâncias de domínio, diversas chances de gol criadas, mas o multimilionário time inglês foi melhor na hora de definir o placar. Com isso, os 'Citizens' se aproximaram de chegar aonde não chegaram em 1968/1969 (na ainda chamada Copa Europeia) e também ans três edições mais recentes do torneio.

No dia 15 de março, no Etihad Stadium, o Manchester City poderá perder por 2 a 0, ou por um gol de diferença, que avançará. O Dínamo de Kiev precisará devolver o 3 a 1 para levar a decisão para a prorrogação, ou por três gols para se classificar diretamente.

Hoje, nas escalações, a maior surpresa foi promovida pelo técnico do Dínamo, o ex-atacante Sergey Rebrov, que mexeu, justamente, no setor ofensivo, tirando o brasileiro Júnior Moraes, ex-Santos e Santo André, para lançar o polonês Lukasz Teodorczyk. A equipe contou entre os titulares com o lateral-direito Danilo Silva, ex-Guarani e São Paulo.

No City, o comandante chileno Manuel Pellegrini promoveu apenas uma mudança no time que era previsto, optando pelo francês Bacary Sagna na lateral-direita, deixando o argentino Pablo Zabaleta na reserva. Fernando Reges, ex-Vila Nova, e Fernandinho, ex-Atlético Paranaense, também iniciaram o duelo.

Com a bola rolando, os donos da casa deram a impressão de que surpreenderiam, com direito a bola no travessão logo aos 4 minutos do primeiro tempo, em finalização de Yarmolenko, que teve desvio de Hart, antes de explodir na barra superior.

Com forte marcação na saída de bola, o Dínamo assustou de novo aos 11, em jogada que começou com desarme na zona central do campo e terminou com finalização de longa distância, sem muita precisão, é verdade, de Teodorczyk.

Encolhido até então, o City mostrou frieza e precisão aos 14 minutos, quando abriu o placar. David Silva cobrou escanteio, Touré ajeitou de cabeça e Agüero apareceu, muito bem-posicionado, para estufar as redes dos anfitriões.

O gol atordoou a equipe de Kiev, que perdeu força para pressionar no campo ofensivo e começou a errar muitos passes na defesa. Aos 21, após um desses cochilos, Silva serviu Agüero, que bateu cruzado, à direita do gol defendido pelo veterano Shovkovsky.

O mau desempenho fez com que Rebrov fizesse a primeira mexida no Dínamo ainda aos 30 minutos do primeiro tempo, tirando o Garmash, para colocar o português Miguel Veloso. A mudança não surtiu muito efeito, tanto é que, aos 35, o goleiro ucraniano teve que fazer boa defesa para evitar gol de Touré.

Cinco minutos após o lance, Shovkovsky não conseguiu salvar o time outra vez, em linda jogada, que começou com lançamento de Sagna, teve toque de calcanhar de Agüero, assistência de Sterling e gol Silva, que recebeu quase na pequena área e finalizou livre para as redes.

Um minuto depois de ampliar para 2 a 0, o City quase fez mais um, quando Agüero serviu Sterling pelo lado esquerdo, o inglês invadiu a área e fuzilou, à esquerda do gol do Dínamo de Kiev.

Para o segundo tempo, Rebrov lançou Júnior Moraes no lugar de Teodorczyk. Nos primeiros minutos, a equipe mostrou disposição de pressionar e se manter no campo de defesa do adversário. Aos 4, após falta em Yarmolenko, no lado direito do ataque, Miguel Veloso tentou surpreender, cobrando direto, mas Hart saiu de soco, com segurança.

Mais avançado e muito mais atrevido, o Dínamo ficou muito perto do gol aos 6 minutos, quando Yarmolenko recebeu na esquerda, se livrou da marcação, abrindo buraco na muralha formada pela zaga do City, e bateu à direita do gol do rival.

A pressão surtiu efeito e, aos 14 minutos da etapa complementar, Buyalsky descontou, ao finalizar cruzamento feito por Vida, em bola que ainda desviou no zagueiro Otamendi, antes de morrer no fundo das redes protegidas por Hart.

Pouco depois do gol, o Dínamo perdeu Danilo Silva, que sentiu lesão na coxa direita. O brasileiro foi substituído por Makarenko, que é meia de origem e passou a atuar improvisado no lado direito do sistema defensivo.

Aos poucos, o City foi tentando sair da lona em que se encontrava no segundo tempo, ao menos para evitar mais jogadas de perigo do adversário. Aos 27, em rara ação ofensiva, Fernandinho bateu cruzado para a área, Silva se esticou, mas não conseguiu tocar na bola, que saiu pela linha de fundo.

Aos 30, em nova jogada rápida pela direita, Agüero dividiu com Khacheridi perto da pequena área, Rybalka tentou dar um bico na sobra e acertou Fernandinho. No susto, Shovkovsky fez defesa e salvou o Dínamo de levar o terceiro gol.

Cinco minutos depois foi a vez de Hart evitar que o placar sofresse alteração. Após boa jogada de Yarmolenko, Buyalsky recebeu na área e bateu no cantinho, mas o goleiro inglês fez intervenção espetacular.

O toma lá, dá cá, seguiu intenso no Olímpico de Kiev. Aos 36 minutos, Sterling fez carnaval pelo lado esquerdo da área e cruzou com precisão para Touré, que subiu livre e testou à esquerda do gol dos donos da casa.

O marfinense se redimiu da oportunidade perdida aos 45 minutos do segundo tempo, concluindo com muita categoria da entrada da área, após troca de passes que também envolveu Fernando Reges e Fernandinho.



Ficha técnica:.

Dínamo de Kiev: Shovkovsky; Danilo Silva (Makarenko), Dragovic, Khacheridi e Vida; Rybalka, Garmash (Veloso) e Buyalsky, Yarmolenko e González; Teodorczyk (Júnior Moraes). Técnico: Sergey Rebrov.

Manchester City: Hart; Sagna, Kompany, Otamendi e Clichy; Fernando, Fernandinho e Touré; Silva, Sterling e Agüero (Iheanacho). Técnico: Manuel Pellegrini.

Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Espanha), auxiliado pelos compatriotas Pau Cebrián Devís e Roberto del Palomar.

Gols: Buyalsky (Dínamo de Kiev); Agüero, Silva e Touré (Manchester City).

Estádio Olímpico, em Kiev (Ucrânia).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo