Esporte

Dirigente guatemalteco envolvido no Fifagate é extraditado para os EUA

01/03/2016 16h52

Cidade da Guatemala, 1 mar (EFE).- O ex-presidente da federação guatemalteca de futebol, Brayan Jiménez, acusado de envolvimento no esquema de corrupção da Fifa, foi entregue pelas autoridades do país nesta terça-feira para ser extraditado para os Estados Unidos.

O porta-voz do sistema penitenciário da Guatemala, Rudy Esquivel, foi responsável pelo anúncio da transferência do dirigente. A entrega de Jiménez para custódia da justiça americana aconteceu pela manhã, no aeroporto La Aurora, em Cidade da Guatemala, capital do país.

O ex-mandatário da federação foi preso em janeiro e aceitou a extradição para os Estados Unidos, onde é acusado de ter recebido suborno de "seis dígitos" para assinar contratos de direitos de transmissão de partidas das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

Jiménez, de 61 anos, foi detido em casa e estava preso em um quartel, na periferia da capital guatemalteca.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo