Esporte

Técnico de seleção mais longevo, Tabárez completa 10 anos à frente da Celeste

08/03/2016 21h16

Montevidéu, 8 mar (EFE).- O técnico do Uruguai, Óscar Washington Tabárez, comemora nesta terça-feira dez anos no cargo e é o treinador há mais tempo à frente de uma seleção em todo o mundo, segundo a Conmebol.

'El Maestro', que na semana passada completou 69 anos, assumiu a função depois que a bicampeã mundial não conseguiu se classificar para a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. Desde então, os uruguaios estiveram em todos os grandes torneios e obteve o título da Copa América de 2011.

Na última década, Tabárez dirigiu o Uruguai 127 vezes entre amistosos e partidas pelas Eliminatórias, Copa, Copa América e Copa das Confederações. Nesse período, o adversário mais enfrentado foi o Chile, em nove ocasiões, segundo a Associação Uruguaia de Futebol (AUF).

O treinador já havia dirigido a Celeste entre 1988 e 1990. Nessa segunda passagem, seu homem-gol é Luis Suárez, com 44 bolas na rede, seguido por Edinson Cavani (28), Diego Forlán (25) e 'Loco' Abreu (15).

Foram convocados 112 jogadores, dos quais 90 chegaram a disputar uma partida. De todos eles, quem mais entrou em campo foi o lateral Maxi Pereira, com 107 partidas, seguido dos zagueiros Diego Godín (95), capitão do time, e Diego Lugano, que usou a braçadeira até o Mundial de 2014. O atleta do São Paulo não vem sendo mais convocado.

Nos 127 jogos dessa segunda passagem, Tabárez obteve 63 vitórias, 34 empates e 30 derrotas. A maior conquista foi a Copa América de cinco anos atrás, em que bateu a anfitriã Argentina nos pênaltis nas quartas de final e o Paraguai por 3 a 0 na decisão.

Outra campanha de destaque foi a da Copa de 2010, em que a Celeste voltou às semifinais após 40 anos e ficou com o quarto lugar. De quebra, a equipe teve Forlán premiado com a Bola de Ouro do torneio.

Quatro anos depois, a campanha foi mais modesta. Apesar de ter sobrevivido ao "grupo da morte" no Brasil, com a sensação Costa Rica, Itália e Inglaterra, o Uruguai caiu diante da Colômbia nas oitavas.

Agora, os objetivos de Tabárez se centram na classificação para a Copa de 2018, na Rússiam e na renovação da seleção. Jogadores como Lugano e Forlán deixaram de ser convocados e abriram espaço para atletas como José María Giménez, do Atlético de Madrid, e Diego Rolan, do Bordeaux.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo