Esporte

Corinthians tem 2 expulsos, leva virada e perde para o Cerro Porteño

09/03/2016 21h21

Assunção, 9 mar (EFE).- O Corinthians até saiu na frente, mas com dois jogadores a menos em campo, acabou derrotado nesta quarta-feira pelo Cerro Porteño, no Paraguai, por 3 a 2, deixando assim para o adversário a liderança do grupo 8 da Taça Libertadores.

O campeão brasileiro abriu o placar aos 12 minutos do primeiro tempo, com André, em uma das muitas oportunidades que o atacante teve para marcar. Aos 3 da etapa final, o atacante paraguaio Guillermo Beltrán igualou, balançando as redes alvinegras pela primeira vez na competição.

Aos 7, o autor do gol do Timão foi expulso, e 20 minutos depois foi a vez do meia Rodriguinho receber cartão vermelho. Depois disso, aos 30, Sérgio Díaz virou o marcador, e aos 37, Beltrán, ex-atacante do Vitória, marcou de novo. Aos 41 do segundo tempo, Giovanni Augusto descontou, cobrando pênalti.

Com o resultado, o Cerro Porteño assumiu a liderança do grupo 8, com sete pontos, um a mais que o atual campeão brasileiro. O Independiente Santa Fé chegou aos quatro hoje, ao vencer o lanterna Cobresal, que segue zerado, por 2 a 1, fora de casa.

Os dois times que jogaram no estádio Defensores del Chaco voltarão a campo na Taça Libertadores já na próxima quarta-feira às 21h45 (horário de Brasília), para novo duelo, desta vez na Arena Corinthians, em São Paulo.

Para a partida desta quarta-feira, o técnico Tite escalou o Corinthians sem surpresas, repetindo o time que foi escalado nos treinamentos da semana, e também na vitória sobre o Independiente Santa Fé, da Colômbia, por 1 a 0, na segunda rodada.

No Cerro, o desfalque mais sentido foi o de um reserva, o experiente Jonathan Fabbro, ex-Atlético Mineiro, que foi liberado para resolver assuntos particulares. Uma mudança importante foi a entrada do meia Sérgio Díaz no lugar de Marcelo Estigarribia, barrado por César Farías.

Desde o primeiro minuto, o duelo foi de muita agressividade por parte das duas equipes. Aos 6, o time da casa teve a primeira oportunidade clara, quando Díaz passou por Fagner com estilo e encheu o pé, parando em defesa de muito reflexo de Cássio.

A resposta do Timão veio com bola na rede, aos 12 minutos, quando Lucca cobrou falta de longa distância, Anthony Silva bateu roupa, e André foi mais rápido que a defesa, para pegar o rebote, se esticar todo e abrir o placar no Defensores del Chaco.

O gol desequilibrou o Cerro, que demorou a voltar para o jogo. Aos 23, por pouco o camisa 9 do Corinthians não voltou a marcar. Depois de jogada rápida, com direito a ajeitada com o peito de Giovanni Augusto, André emendou de primeira da entrada da área, e acertou a trave direita do goleiro do time da casa.

O Cerro só deu sinais de recuperação aos 33 minutos, de novo com Díaz deitando e rolando no lado direito da defesa alvinegra. O meia passou por Felipe, cortou para o meio e soltou a bomba, e só parou na defesa de Cássio. A arbitragem comandada pelo peruano Diego Haro, no entanto, invalidou o lance, marcando impedimento do paraguaio.

A última chance corintiana no primeiro tempo também veio com André. Aos 44, após cruzmento preciso de Giovanni Augusto da direita, o atacante apareceu livre, cara a cara com Anthony Silva, mas cabeceou à esquerda do gol.

Na etapa complementar, o Cerro precisou de três minutos para empatar a partida. O atacante português Leal fez boa jogada pela direita e cruzou na medida, na cabeça de Beltrán, que subiu livre e testou, sem dar chances para Cássio.

O momento complicado do Corinthians se agravou mais aos 7, quando André, homem mais perigoso da equipe de Tite, acertou chute em Bonet e recebeu o segundo cartão amarelo. Como já havia levado a mesma advertência no primeiro tempo, acabou expulso.

Aos 12 minutos, Cássio precisou se agigantar no gol alvinegro, quando Valdez e Beltrán ficaram livres, após bola alçada na área. O camisa 12 saiu nos pés dos adversários e conseguiu cortar, afastando o perigo.

A desvantagem numérica poderia ter sido ampliada instantes após o lance, quando Guilherme fez falta muito dura em Jorge Rojas, mas o árbitro Diego Haro não mostrou o segundo cartão amarelo, preferindo advertir o meia Rodriguinho. Em seguida, Tite tirou de campo o camisa 10, colocando Romero.

O goleiro corintiano deu susto na torcida aos 19, quando quase deixou escapar uma bola fácil, cabeceada para a área. O centroavante Beltrán estava pronto para pegar a sobra, mas Cássio se recuperou rapidamente, para retomar o controle.

Mesmo com um a menos, aos 21 minutos, o time brasileiro esteve perto de desempatar o duelo no Defensores del Chaco. Lucca cobrou falta na área e achou Yago livre, entrando por trás da zaga. O defensor, no entanto, não conseguiu acertar a bola em cheio e finalizou por cima do gol.

Se Guilherme não foi expulso aos 13, apenas Rodriguinho sendo advertido com amarelo, o Corinthians acabou ficando com dois homens a menos aos 27, quando o meia fez falta dura em Estigarribia, parando contra-ataque e também foi expulso.

A punição foi quase que imediata, com o segundo gol do Cerro Porteño. Aos 29, após bola alçada da direita, Leal ajeitou e o infernal Díaz passou por Yago e tocou na saída de Cássio, conseguindo a virada no placar.

Os donos da casa mataram o jogo aos 37 minutos do segundo tempo, com Beltrán, que recebeu na entrada da área, ganhou no corpo de Felipe e tocou levamente, à direita de Cássio, para delírio da torcida 'azulgrana'.

Aguerrido, o Corinthians seguiu lutando e até descontou. Aos 41, Valdez empurrou Yago na área, cometendo pênalti. Giovanni Augusto foi para bola, acertou o canto esquerdo de Anthony Silva e fez o segundo do campeão brasileiro.



Ficha técnica:.

Cerro Porteño: Anthony Silva; Bonet, Valdez, Mareco e Junior Alonso (Estigarribia); Jorge Rojas (Torales), Rodrigo Rojas, Oviedo e Díaz; Leal e Beltrán (Ortigoza). Técnico: César Farías.

Corinthians: Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique; Giovanni Augusto, Rodriguinho, Guilherme (Romero) e Lucca (Balbuena); André. Técnico: Tite.

Árbitro: Diego Haro (Peru), auxiliado pelos compatriotas Braulio Cornejo e Coty Carrera.

Gols: Beltrán (2) e Díaz (Cerro Porteño); André e Giovanni Augusto (Corinthians).

Cartões amarelos: Rodrigo Rojas (Cerro Porteño); André, Lucca, Guilherme e Rodriguinho (Corinthians).

Cartões vermelhos: André e Rodriguinho (Corinthians).

Estádio: Defensores del Chaco, em Assunção.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo