Esporte

Atlético empata com Colo-Colo no Chile e permanece na liderança do grupo 5

10/03/2016 23h46

Santiago, 10 mar (EFE).- O Atlético Mineiro resistiu à pressão do Colo-Colo e voltará de Santiago com empate em 0 a 0, obtido nesta quinta-feira, que representa a manutenção da invencibilidade e da liderança no grupo 5 da Taça Libertadores para o time brasileiro.

O Galo, que até teve algumas chances de gols, as melhores vindas dos pés do meia argentino Jesús Dátolo, que ficou menos de 20 minutos em campo, saindo lesionado, após ter entrado no intervalo, substituindo o equatoriano Juan Cazares.

Na metade final do segundo tempo, os donos da casa ficaram muito perto de balançar as redes. A melhor oportunidade veio aos 39 minutos, quando o meia argentino Martín Tonso fez grande jogada, mas quando ficou cara a cara com Victor, acabou isolando.

Com o resultado, o Atlético Mineiro segue líder do grupo 5 com 7 pontos, dois a mais que o Colo-Colo. As duas equipes se reencontrarão nesta quarta-feira, no estádio Independência, em Belo Horizonte. O Independiente del Valle, do Equador, é terceiro, com quatro pontos, seguido do Melgar, que está zerado.

Para o jogo desta quinta-feira, o técnico uruguaio Diego Aguirre teve, de última hora, o desfalque de Robinho, que apresentou infecção em uma das pernas, por causa da picada de um mosquito. Com isso, o lateral-direito Patric voltou a ser escalado no setor ofensivo.

No Colo-Colo, o técnico José Luis Sierra, ex-meia do São Paulo, perdeu nesta terça-feira o zagueiro Matías Zaldivia, que teve uma distensão muscular na coxa direita detectada. Com isso, Claudio Baeza ganhou vaga no time titular.

Após o apito inicial, o Galo mostrou a intensidade de sempre, marcando forte a saída de bola do adversário, e impondo ritmo forte quando tinha a posse. Aos 5 minutos, Luan arriscou de longe, dando susto no goleiro Villar, em bola que saiu por cima do travessão.

A primeira boa chegada dos donos da casa aconteceu aos 18 minutos, quando Valdés arriscou chute de média distância, parando em boa defesa de Victor. A resposta atleticana veio aos 25, quando Patric também arriscou de longe, mas quem evitou o gol foi o zagueiro Baeza, desviando a bola para escanteio.

Os donos da casa assustaram de novo aos 31, quando Pavez fez lançamento, Leonardo Silva furou e a bola sobrou para Paredes. O veterano passou por Victor e depois bateu, mas o goleiro do Galo conseguiu se recuperar e defender. O lance, no entanto, já estava invalidado por posição irregular do atacante chileno.

Nos instantes finais da primeira etapa, o Colo-Colo tentou colocar pressão em busca do empate. Aos 39, Paredes finalizou de cabeça, após cruzamento da esquerda, mas a bola ficou segura nas mãos do goleiro do Atlético. Aos 41, Fierro arriscou de longe, mas acabou errando o alvo.

Para o segundo tempo, o técnico Diego Aguirre voltou com duas novidades, com as entradas de Dátolo e Hyuri, nos lugares de Cazares e Patric, respectivamente.

Apesar da tentativa de tornar o time mais ofensivo, o comandante uruguaio quase viu o Galo ficar atrás do placar logo aos 4 minutos, quando Delgado foi lançado na esquerda, disparou e tocou rasteiro, no canto esquerdo de Victor, em bola que saiu muito perto do gol.

A primeira boa oportunidade da equipe mineira aconteceu aos 8 minutos, quando Dátolo recebeu na intermediária e soltou uma bomba de perna esquerda, só parando na ótima defesa de Villar.

O argentino não demorou para se tornar o principal jogador do Atlético, e, aos 12 minutos, ficou mais uma vez muito perto de marcar, em cobrança de falta venenosa, em que a bola saiu muito próxima ao ângulo esquerdo do gol do Colo-Colo.

Aos 15 minutos, no entanto, Dátolo sentiu lesão muscular em um pique e, imediatamente, acabou pedindo substituição. No lugar do camisa 10, entrou o volante Júnior Urso.

A equipe chilena respondeu aos 18, também com bola parada. Valdés encheu o pé e, mesmo fazendo cobrança da intermediária, obrigou Victor a fazer grande defesa, espalmando para a esquerda do gol atleticano.

O Colo-Colo teve outra grande chance aos 26, quando Valdés deixou Paredes na cara do gol. O veterano ficou perto de marcar, mas o camisa 1 do Galo foi corajoso, saindo bem para tomar a bola. O lance foi invalidado, no entanto, por posição irregular do atacante.

Aos poucos, o Atlético foi recuando e ficando acuado no campo de defesa. Aos 35, Rodríguez, que substituiu Delgado, também teve ótima oportunidade, recebendo na área e tocando na saída de Victor, à direita do gol.

O meia Tonso, aos 39, perdeu a chance mais clara a partida, quando foi lançado, ganhando de Leonardo Silva, driblou Marcos Rocha dentro da área e encheu o pé, exageradamente, inclusive, batendo por cima do travessão, para desespero da torcida local.



Ficha técnica:.

Colo-Colo: Villar; Fierro, Baeza, Barroso e Beausejour; Pavez, Valdés, Araya e Tonso; Delgado (Rodríguez) e Paredes (Reina). Técnico: José Luis Sierra.

Atlético Mineiro: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Leandro Donizete e Rafael Carioca; Luan, Cazares (Dátolo, depois Júnior Urso) e Patric (Hyuri); Pratto. Técnico: Diego Aguirre.

Árbitro: Gery Vargas (Bolívia), auxiliado pelos compatriotas Juan Pablo Montaño e Luis Yrusta.

Cartões amarelos: Valdés e Beausejour (Colo-Colo); Rafael Carioca, Leonardo Silva e Leandro Donizete (Atlético Mineiro).

Estádio: Monumental, em Santiago (Chile).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo