Esporte

City administra vantagem e vai às quartas da Champions pela 1ª vez

15/03/2016 18h44

Manchester, 15 mar (EFE).- Após ter vencido a partida de ida por 3 a 1 na Ucrânia, o Manchester City jogou apenas para o gasto e se classificou para as quartas de final da Liga dos Campeões pela primeira vez na história ao empatar com o Dínamo de Kiev em 0 a 0 no estádio Etihad.

O jogo em Manchester foi fraco tecnicamente e sem emoção, mas acabou se tornando histórico para o time local, que enfim se coloca entre os oito melhores da Europa. Nas cinco oportunidades anteriores em que participou da 'Champions', foi, no máximo, às oitavas.

O time dirigido por Manuel Pellegrini aguarda agora a definição dos últimos classificados para as quartas, que acontecerá nesta quarta-feira, e o sorteio da próxima sexta, para saber o próximo passo a ser dado na busca pelo título inédito.

Ao Dínamo, resta agora a tentativa de ser bicampeão ucraniano. A equipe de Kiev assumiu a liderança da competição nacional no último fim de semana ao bater o Karpaty e ainda contar com a goleada sofrida pelo Shakhtar Donetsk diante do Dnipro Dnipropetrovsk por 4 a 1.

O City não pôde contar com os meio-campistas Fabian Delph, Samir Nasri e Kevin De Bruyne, todos machucados. Com isso, os brasileiros Fernando e Fernandinho foram titulares. Por outro lado, Yaya Touré retornou depois de ter sido baixa no empate com o Norwich em 0 a 0, no último sábado, pelo Campeonato Inglês.

No Dínamo, o lateral-direito Danilo Silva, ex-Internacional, ficou no banco de reservas. Já o atacante Junior Moraes, revelado pelo Santos, sequer foi relacionado para o duelo.

A partida como um todo foi morna, já que os 'Citizens' souberam administrar a vantagem construída em Kiev, no último dia 24, enquanto o time visitante não conseguia criar. Entretanto, nem tudo era festa para os donos da casa, que perderam os dois zagueiros titulares por lesão ainda na primeira metade da etapa inicial. Kompany foi quem sentiu primeiro, dando lugar a Mangala, e depois Otamendi teve de ser substituído por Demichelis.

Até os 30 minutos, foram dadas apenas duas finalizações, ambas ruins. Aos 12, Navas pegou sobra depois de cobrança de escanteio e isolou; aos 29, Teodorczyk tentou de longe pela direita e o goleiro Hart segurou sem dificuldade.

O City tinha algum espaço para abrir o placar, mas errava em momentos decisivos. Aos 36, Agüero preparou o chute de longe, mas escorregou e facilitou o trabalho de Shovkovskiy. Cinco minutos depois, no contra-ataque, Navas errou passe que poderia ter deixado o atacante argentino na cara do gol.

Na volta do intervalo, a equipe anfitriã foi mais incisiva, e incomodou aos 12 minutos. Agüero trocou passes com Touré e arrematou cruzado para fora. Na sequência, aos 15, o marfinense voltou a ser garçom e serviu Navas, que carimbou a trave.

Acuado até então, o Dínamo enfim apareceu no ataque aos 18. González roubou bola de Clichy na direita de ataque e passou para Yarmolenko, que tirou da marcação e obrigou a Hart a fazer grande intervenção.

O jogo voltou a esfriar, e quem quebrou a inércia foi Navas, aos 27 minutos. O espanhol cruzou rasteiro e encontrou Touré, que parou no goleiro. Aos 32, Agüero fez bonita jogada individual e tentou acionar David Silva, mas Shovkovskiy saiu bem e interceptou.

Nos instantes finais, o campeão ucraniano teve suas duas melhores chances em toda a partida, mas não conseguiu sequer se despedir com uma vitória por culpa de Hart. Aos 41 minutos, Yarmolenko tabelou com Sydorchuk, que devolveu de calcanhar. O camisa 10 foi derrubado, a arbitragem mandou seguir, e Buyalsky soltou a bomba para boa defesa do arqueiro inglês.

O goleiro ainda operou um milagre no último minuto. Após cruzamento, ninguém afastou, Yarmolenko emendou de primeira e Hart fez uma incrível defesa.



Ficha técnica:.

Manchester City: Hart; Zabaleta, Kompany (Mangala), Otamendi (Demichelis) e Clichy; Fernando e Fernandinho; Navas, Torué e Silva (Sterling); Agüero. Técnico: Manuel Pellegrini.

Dínamo de Kiev: Shovkovskiy; Vida, Khacheridi, Dragovic e Antunes; Miguel Veloso, Garmash (Sydorchuk) e Buyalskiy; Yarmolenko, Gusev (Yakovenko) e Teodorczyk (Derlis González). Técnico: Serhiy Rebrov.

Árbitro: Ovidiu Hategan (Romênia), auxiliado pelos compatriotas Octavian Sovre e Sebastian Gheorghe.

Cartões amarelos: Otamendi (Manchester City); Antunes e Garmash (Dínamo de Kiev).

Estádio: Etihad, em Manchester.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo