Esporte

Pelas Eliminatórias, Chile e Argentina reeditam final da Copa América

23/03/2016 12h36

Santiago do Chile, 23 mar (EFE).- Patinando nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, as seleções de Chile e Argentina se reencontrarão nesta quinta-feira no Estádio Nacional de Santiago, pouco mais de oito meses após disputarem, no mesmo local, a final da Copa América, que acabou sendo vencida pelos anfitriões.

Além da reedição da decisão do torneio continental, que teve campeão definido nos pênaltis, o confronto marca a estreia de Lionel Messi na competição qualificatória para o Mundial, depois de ausência nas quatro primeiras rodadas por lesão.

Sem o camisa 10, a Argentina somou apenas cinco jogos, tendo vencido apenas a Colômbia, justamente no jogo mais recente, fora de casa, por 1 a 0. Com isso, os comandados de Gerardo Martino aparecem na sexta colocação, fora da zona de classificação.

O Chile está com sete pontos, apenas um posto acima do próximo adversário, o que representaria, no fim das Eliminatórias, ter que disputar a repescagem intercontinental, com um representante da América do Norte, Ásia ou Oceania.

Os campeões da Copa América também terão estreia na competição, no caso, do técnico argentino Juan Antonio Pizzi, que foi contratado para suceder o compatriota Jorge Sampaoli, que deixou o comando da 'Roja', após desentendemento com a federação local.

O primeiro jogo como técnico da seleção, no entanto, será cheio de problemas para o ex-atacante de Barcelona e River Plate, já que os meias Jorge Valdivia e Arturo Vidal, além do atacante Eduardo Vargas, estão suspensos.

Entre as mudanças que deverão ser feitas por Pizzi, estão o fim da linha de três zagueiros, o que representa a entrada de Eugenio Mena, do São Paulo, na lateral-esquerda, além do aproveitamento de Fabián Orellana, destaque do Celta de Vigo, que faz boa temporada no Campeonato Espanhol.

Na Argentina, os dois desfalques de Gerardo Martino são o volante Javier Mascherano e o atacante Gonzalo Higuaín, que deverão ser substituídos, respectivamente, por Matías Kranevitter e Sergio Agüero, sem que haja mudança no desenho tático 'albiceleste'.

No setor defensivo, o zagueiro Nicolás Otamendi é a principal dúvida, já que não está 100% fisicamente após lesão. Caso o ex-Atlético Mineiro não atue, o veterano Martín Demichelis iniciará a partida.

O árbitro da partida será o paranaense Héber Roberto Lopes, auxiliado por Marcelo Van Gasse e Rodrigo Figueiredo Henrique Correa.



Prováveis escalações:.

Chile: Bravo; Mauricio Isla, Medel, Jara e Mena; Díaz, Gutiérrez, Fernández, Orellana e Beausejour; Sánchez. Técnico: Juan Antonio Pizzi.

Argentina: Romero; Mercado, Otamendi (ou Demichelis), Funes Mori e Rojo; Biglia, Kranevitter e Banega; Messi, Agüero e Di María. Técnico: Gerardo Martino.

Árbitro: Heber Roberto Lopes, auxiliado por Marcelo Van Gasse e Rodrigo Figueiredo Henrique Correa.

Estádio Nacional de Santiago (Chile).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo