Esporte

Calleri faz 4, São Paulo atropela Trujillanos e respira na Libertadores

05/04/2016 23h38

São Paulo, 5 abr (EFE).- O São Paulo não economizou para vencer pela primeira vez no grupo 1 da Taça Libertadores, nesta terça-feira, em goleada sobre o Trujillanos, da Venezuela, por 6 a 0, resultado que mantém a equipe viva na corrida por vaga nas oitavas de final.

Na etapa inicial, o Tricolor teve 23 primeiros minutos fulminantes, marcando com o Jonathan Calleri, Kelvin e João Schmidt, levando o adversário à lona. Na etapa complementar, logo aos 4, o atacante argentino converteu pênalti que ele mesmo sofreu, e encerrou série de cinco erros seguidos do time na marca fatal.

O próprio camisa 12 sofreu outra falta na área aos 33 minutos do segundo tempo, perdeu a cobrança, em defesa de Héctor Pérez, mas balançou as redes no rebote. Inspirado, o ex-Boca Juniors fechou a goleada, marcando pela quarta vez no jogo, aos 40, se tornando artilheiro isolado da competição, com cinco gols.

A partida marcou ainda o reencontro do Morumbi e da Taça Libertadores, já que foi a primeira partida do clube no estádio, nesta edição do torneio. Contra o Universidad César Vallejo, na fase preliminar, e The Strongest, na primeira rodada do grupo 1, o São Paulo atuou no Pacaembu, por causa de reforma do gramado.

Com a vitória, o três vezes campeão do continente chegou aos cinco pontos, saldo de gols positivo de quatro e sete gols marcados, roubando a segunda colocação do River Plate, justamente pelo último quesito, já que o time argentino balançou as redes seis vezes.

Amanhã, os 'Millonarios' e o The Strongest, líder com sete pontos, se enfrentarão no estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires, fechando a quarta rodada do grupo 1. Na próxima quarta-feira, o São Paulo receberá o atual campeão da competição, em busca da segunda vitória e de ficar muito perto da classificação.

Para o duelo desta terça-feira, o técnico Edgardo Bauza não contou com o zagueiro uruguaio Diego Lugano, que foi vetado por causa de dores lombares. Com isso, Maicon e Rodrigo Caio formaram a dupla de zaga. Por opção do comandante argentino, Kelvin, Michel Bastos e Calleri foram escolhidos para integrar o setor ofensivo.

Com a bola rolando, o Tricolor mostrou disposição de sufocar o rival, mas mostrava dificuldade de finalizar. Aos 4 minutos, Hudson arriscou, mas errou o alvo por muito. Cinco minutos depois, o Trujillanos teve chance de contra-ataque, Cabezas recebeu livre na área, mas isolou.

Pouco depois, em nova tentativa Tricolor, Bruno cobrou lateral para Ganso na área, e o meia caiu após entrada do lateral-esquerdo Páez. Apesar dos protestos dos donos da casa, o árbitro paraguaio Ulises Mereles não marcou falta no lance.

Sem se abater pelo pênalti não marcado, o São Paulo foi para cima e balançou as redes aos 12 minutos do primeiro tempo, quando Michel Bastos acertou cruzamento primoroso, na cabeça de Calleri, que desviou para o fundo das redes.

Em ritmo acelerado, por pouco o segundo já não saiu no minuto seguinte, quando, após linda jogada coletiva, que teve até passe de letra de Michel Bastos, Hudson saltou esquisito e, da entrada da área, acertou chute que quase acertou o ângulo esquerdo do time visitante.

O Tricolor do Morumbi mexeu de novo no placar aos 19 minutos, quando Mena cruzou da esquerda, Kelvin cabeceou para a defesa de Pérez. No rebote, o próprio atacante bateu forte, em cima de Erazo, que, no entanto, estava dentro do gol e não conseguiu salvar.

Aos 23, Michel Bastos quase fez o terceiro, em lance que o goleiro adversário conseguiu defender. No minuto seguinte, em nova trama envolvente, Ganso serviu na medida para João Schmidt, que bateu de primeira para balançar as redes.

Querendo, de vez, um bico na crise, o São Paulo seguiu pressionado. Aos 32 minutos, Calleri recebeu na entrada da área e encheu o pé, em bola que passou muito perto do gol do Trujillanos. Em nova boa oportunidade, aos 40, Michel Bastos cobrou escanteio da esquerda, e Rodrigo Caio testou à direita da trave de Pérez.

Para o segundo tempo, o time brasileiro voltou pressionando. Logo aos 3 minutos, Castillo derrubou Calleri na área. Na cobrança de pênalti, o próprio argentino converteu e encerrou sequência de cinco erros consecutivos de jogadores da equipe.

Contra rival inoperante, o São Paulo seguiu sobrando, e aos 1 minutos, Ganso fez fila na entrada da área, e caiu na hora de finalizar, reclamando muito de um puxão feito por adversário, em lance que a arbitragem não viu como falta.

Aproveitando a grande atuação, aos 20 minutos do segundo tempo, Bauza aproveitou para colocar o contestado Lucão, que ficou marcado por algumas falhas no início do ano. Thiago Mendes, criticado nos últimos jogos, também veio para o jogo, poucos minutos depois, junto com o jovem Lucas Fernandes. Rodrigo Caio, Hudson e Kelvin, respectivamente, foram os substituídos.

Na primeira jogada, aos 24, o ex-meia do Goiás recebeu na intermediária e disparou, invadindo a área e tocando à direita do gol de Pérez. Mendes teve outra oportunidade dois minutos depois, quando pegou sobra na entrada da área, mas a bola acabou batendo em Calleri e saindo.

Aos 33, o atacante argentino do São Paulo foi derrubado outra vez na área, dessa vez pelo goleiro Pérez. No único momento de imperfeição na noite, Calleri bateu fraco, parou na defesa do goleiro, mas fez o quinto no rebote.

Inspirado, o camisa 12 recebeu belo lançamento de Lucão, não deu chance para a aproximação dos zagueiros adversários, e bateu colocado no canto esquerdo de Pérez, que sequer esboçou reação após a finalização, ficando apenas olhando a bola entrar.



Ficha técnica:.

São Paulo:Denis; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio (Lucão) e Mena; Hudson (Thiago Mendes) e João Schmidt; Kelvin (Lucas Fernandes), Paulo Henrique Ganso e Michel Bastos; Calleri. Técnico: Edgardo Bauza.

Trujillanos: Pérez; Granados, Erazo, Castillo e Páez; Mendoza (Osorio), Cova, Sosa (Contreras) e González (Nieves); Rojas e Cabezas. Técnico: Horacio Matuszyczk.

Árbitro: Ulises Mereles (Paraguai), auxiliado pelos compatriotas Milciades Saldívar e Darío Gaona.

Gols: Calleri (4), Kelvin e João Schmidt (São Paulo).

Cartões amarelos: Mena e Maicon (São Paulo); Páez e Pérez (Trujillanos).

Estádio do Morumbi, em São Paulo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo