Esporte

Torres vai de herói a vilão, e Barça larga na frente do Atlético na Champions

05/04/2016 17h51

Barcelona, 5 abr (EFE).- O Barcelona saiu em desvantagem no placar diante do Atlético de Madrid, mas se aproveitou do fato de ter ficado com um homem a mais ainda no primeiro tempo, venceu por 2 a 1 nesta terça-feira no estádio Camp Nou e deu um passo importante rumo às semifinais da Liga dos Campeões.

Fernando Torres fez 1 a 0 para a equipe 'rojiblanca', mas prejudicou sua equipe em seguida ao receber o segundo cartão amarelo e ser expulso. O destaque positivo da partida de ida pelas quartas de final foi Luis Suárez, que balançou a rede duas vezes e garantiu o triunfo do time anfitrião.

Dessa forma, o Barça se recupera da derrota para o Real Madrid por 2 a 1 no clássico do último sábado, pelo Campeonato Espanhol, e fica a um empate da classificação na 'Champions', que será definida na quarta-feira da próxima semana no estádio Vicente Calderón, em Madri. Os comandados de Luis Enrique até poderão perder por um gol de diferença, desde que marque ao menos dois.

De quebra, os donos da casa mantiveram uma "freguesia" recente e aumentou para sete a sequência de vitórias sobre o Atlético, que terá de levar a melhor por 2 a 1 ou por uma diferença de gols ainda maior daqui a oito dias.

Apesar do cansaço acusado por alguns jogadores na derrota para o Real Madrid no último sábado, o técnico Luis Enrique mandou força máxima para o jogo. No Atlético, o desfalque foi o zagueiro José Giménez, entregue ao departamento médico por conta de uma lesão muscular na coxa direita. Com isso, a dupla de zaga foi formada por Lucas Hernández e Diego Godín, recuperado de contusão.

O Barça pressionou no começo e teve a primeira chance logo aos quatro minutos de bola rolando. Messi dominou na direita, ajeitou para o pé esquerdo e bateu forte para fora.

O Atlético até ensaiava algumas descidas ao ataque, mas quem incomodava mais era mesmo o time anfitrião. Aos 13 minutos, Neymar driblou dois, percebeu a passagem de Alba e adiantou. O lateral levantou e Messi arrematou mal, novamente em tiro de meta. Cinco minutos depois, foi a vez de o próprio Neymar tentar, mas o cabeceio foi por cima do gol.

Na defesa durante boa parte do tempo, os 'Colchoneros' souberam aproveitar uma das poucas oportunidades que tiveram e abriram o placar aos 24. A defesa 'azulgrana' deu bobeira, Koke fez a enfiada e deixou Fernando Torres na cara do gol. O centroavante asrrematou por baixo do goleiro Ter Stegen e fez 1 a 0.

O gol animou os visitantes, que voltaram a incomodar aos 30 minutos, com Griezmann. O francês foi acionado na área a meia altura, esticou o pé para ganhar de Jordi Alba e ia acertando o cantinho, mas Ter Stegen se esticou todo e espalmou.

Torres, que vinha sendo o herói 'colchonero' na partida, acabou deixando o time na mão. O camisa 9 chegou duro em Busquets no meio de campo, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, aos 35.

Antes do intervalo, o Barcelona levou perigo mais duas vezes com chutes de longe. Aos 40 minutos, Mascherano bateu e e Oblak defendeu em dois tempos. Na sequência, aos 45, Neymar encheu o pé mais uma vez por cima.

A segunda etapa foi, em grande parte, um ataque contra defesa, com sufoco da equipe catalã. Aos três minutos, Neymar levantou da esquerda, Messi matou no peito e emendou uma bicicleta clássica. A bola caprichosamente saiu à esquerda do alvo. Pouco depois, aos cinco, o brasileiro optou pelo lance individiual, cortou da esquerda para o meio e finalizou no travessão.

A dupla se fez presente novamente em dois arremates seguidos aos dez e aos 11 minutos. Neymar cabeceou firme na primeira, e Messi soltou a bomba na segunda, mas ambos pararam em defesas do goleiro.

O integrante do trio de ataque que resolveu, todavia, foi Suárez, que empatou aos 18 minutos. Daniel Alves cruzou da direita para a esquerda, Alba recolocou para o meio e 'Luisito', sozinho na pequena área, conferiu e empurrou para a rede.

O primeiro gol não fez o Barcelona se acomodar, e o segundo acontceu aos 28, depois de bela troca de passes. Mesmo cercado por três Busquets conseguiu tocar e a bola chegou à direita até Daniel Alves, que levantou na medida para Suárez cabecear firme e assinalar mais um.

Depois a virada, o ritmo do time da casa diminuiu. Messi, Suárez, Neymar e companhia até se mantinham no campo do adversário, mas a intensidade já não era a mesma. Aos 41, Rafinha, que fez sua estreia na Liga dos Campeões depois de um longo período se recuperando de uma lesão no joelho, cruzou de trivela procurando por Suárez, mas nesta o uruguaio não conseguiu arrematar.



Ficha técnica:.

Barcelona: Ter Stegen; Daniel Alves, Piqué, Mascherano e Alba; Busquets (Sergi Roberto), Rakitic (Rafinha) e Iniesta (Turan); Messi, Neymar e Suárez. Técnico: Luis Enrique.

Atlético de Madrid: Oblak; Juanfran, Hernández, Godín e Filipe Luis; Saúl (Correa), Gabi e Koke; Griezmann (Thomas), Ferreira-Carrasco (Fernández) e Fernando Torres. Técnico: Diego Simeone.

Árbitro: Felix Brych (Alemanha), auxiliado pelos compatriotas Mark Borsch e Stefan Lupp.

Cartões amarelos: Busquets, Suárez e Mascherano (Barcelona); Fernando Torres, Koke, Filipe Luis, Griezmann, Hernández, Oblak e Fernández (Atlético de Madrid).

Cartão vermelho: Fernando Torres (Atlético de Madrid).

Gols: Suárez (2x) (Barcelona); Fernando Torres (Atlético de Madrid).

Estádio: Camp Nou, em Barcelona.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo