Esporte

Palmeiras busca empate com um a menos e sobrevive na Libertadores

06/04/2016 23h50

Rosário (Argentina), 6 abr (EFE).- Em jogo agitado tanto pelo alto número de gols quanto pelo clima quente em várias ocasiões, o Palmeiras viu de perto a eliminação precoce no grupo 2 da Taça Libertadores, mas empatou com o Rosario Central em 3 a 3 no estádio Gigante de Arroyito e ainda sonha com a classificação.

A partida começou boa para o Alviverde, que esteve em vantagem no placar em duas ocasiões, com dois gols de Gabriel Jesus. O Rosario buscou o empate nas duas, com Donatti, em cobrança de falta, em Cervi, em jogada ensaiada.

Teve início então o drama para o campeão da Copa do Brasil, com o pênalti convertido por Ruben, que virou o jogo, e a expulsão de Gabriel Jesus. Mas mesmo com um a menos o time paulista buscou a igualdade, em gol irregular de Barrios.

Embora o empate tenha sido obtido na base da superação, o Palmeiras não tem muito a comemorar. A equipe de Cuca ainda é terceira colocada na chave, com cinco pontos. O Rosario lidera, com oito, mesmo número do Nacional, que nesta quinta-feira visitará o River Plate, lanterna da chave, com dois pontos, em confronto uruguaio.

O vencedor da Libertadores de 1999 precisa agora bater o River no próximo dia 14, no Allianz Parque, torcer para Nacional ou Rosario não somar mais um ponto sequer.

O técnico Cuca surpreendeu e escalou o Palmeiras no esquema 3-5-2, com Thiago Martins, Edu Dracena e Vitor Hugo formando o trio de zaga e Jean na ala direita. No ataque, devido à ausência de Dudu, com dores na coxa direita, a dupla foi formada por Gabriel Jesus e Alecsandro. Já o Rosario teve os desfalques de Cristian Villagra, César Delgado, Marcelo Larrondo e Rodrigo Battaglia, todos lesionados.

A defesa do Rosario começou a partida batendo cabeça, e o Alviverde poderia ter aberto o placar com 15 segundos de bola rolando. Houve indefinição entre os zagueiros, Gabriel Jesus se aproveitou e dividiu com o goleiro Sosa, que levou a melhor.

Gabriel Jesus teve uma segunda chance, aos quatro minutos, e desta vez não desperdiçou. Alecsandro foi acionado e tocou de peito para Robinho, Musto apareceu para interceptar e, sem querer, fez lançamento para o jovem atacante, que emendou de primeira na saída de Sosa para fazer 1 a 0.

O gol deu mais tranquilidade ao campeão continental de 1999, que ao menos em um primeiro momento conseguiu segurar o jogo no toque de bola. Aos 12 minutos, Robinho teve espaço e bateu de longe para defesa do goleiro em dois tempos.

Aos poucos, o Rosario foi ganhando terreno e rondando a área de Prass, que ainda não tinha sido exigido. Sosa, sim, trabalhava bastante. Aos 24 minutos, Alecsandro fez boa inversão, entrou na área e emendou um voleio no cruzamento de Jean. O goleiro segurou sem maiores problemas.

Cada vez mais recuado, o Palmeiras passou a ser sufocado e acabou sucumbindo aos 32, depois que Thiago Martins cometeu falta em Ruben. Donatti bateu, a bola desviou no meio do caminho e traiu Prass, que nada pôde fazer. O gol foi dado para o zagueiro que fez a cobrança.

O empate já não servia para o time paulista, mas mesmo assim eram os donos da casa que parecia se aproximar do segundo. Aos 39, Lo Celso deixou Jean na saudade pela esquerda e encheu o pé. Prass espalmou.

Quando era pior em campo, o Alviverde acabou "achando" um gol pouco antes do intervalo. Aos 44 minutos, Robinho cruzou em mais uma infração e Gabriel Jesus, em posição legal, cabeceou no cantinho esquerdo e desempatou.

Ainda houve tempo para o Rosario dar mais um susto, aos 46. Jean cometeu falta boba na ponta esquerda, Herrera escorou após o levantamento e Prass operou um milagre, rebatendo para o lado.

Logo na volta do intervalo, aos dois minutos do segundo tempo, Gabriel Jesus poderia ter mudado a história do jogo e tornado a situação do Palmeiras mais fácil. Robinho lançou, Gabriel Jesus adiantou e chutou na trave direita. O meia ainda finalizou cruzado na volta, mas Sosa pegou.

Se o gol do time de Cuca não saiu, o de Coudet sim conseguiu balançar a rede - e com um dedo do treinador. Em cobrança de falta ensaiada, Cervi recebeu livre na esquerda da área, tocou por cobertura e empatou com um golaço, aos cinco minutos.

Empurrado pela torcida, o time argentino atacava, e o Palmeiras respondia como dava. Aos 15, Gabriel fez o desarme na direita e deixou para Jean, que soltou a bomba e acertou a marcação.

A situação já não era das melhores, e Vitor Hugo a tornou praticamente insustentável com um pênalti infantil, puxando Musto na área, aos 21. Ruben cobrou rasteiro, e Prass até acertou o canto, mas não evitou a virada.

Sobrivendo como podia, o Alviverde esteve a centímetros do empate, aos 25 minutos. Egídio levantou na medida, Edu Dracena cabeceou e a bola caprichosamente parou na trave mais uma vez.

Ainda tinha jogo, mas Gabriel Jesus demonstrou destempero e acabou sendo expulso aos 27. O jovem jogador caiu na pilha de Musto, acertou um chute no adversário e levou o vermelho direto, deixando a equipe brasileira em desvantagem numérica.

Entretanto, na base da superação e com a ajuda da arbitragem a favor do Palmeiras, a igualdade voltou ao placar. Aos 31 minutos, Egídio levantou na cobrança de falta e, em impedimento, Barrios completou e decretou o 3 a 3.

A improvável virada até poderia ter acontecido em contragolpe aos 36 minutos. Jean desceu pela direita e até percebeu a infiltração de Zé Roberto pelo meio, mas errou o passe.

A partir daí, o que se viu foi uma atividade de ataque contra defesa e o Alviverde totalmente sufocado. Mas, mesmo encurralado até o último segundo, a equipe paulista resistiu. Aos 47, Jean cochilou e Fernández ficou de frente para Prass, mas o goleiro saiu bem nos pés do volante adversário e evitou a eliminação precoce.



Ficha técnica:.

Rosario Central: Sosa; Salazar, Donatti, Pinola e Álvarez; Musto, Colman (Fernández), Cervi e Lo Celso; Herrera e Ruben. Técnico: Eduardo Coudet.

Palmeiras: Fernando Prass; Thiago Martins, Edu Dracena e Vitor Hugo; Jean, Matheus Sales, Gabriel (Lucas), Robinho (Zé Roberto) e Egídio; Gabriel Jesus e Alecsandro (Barrios). Técnico: Cuca.

Árbitro: Roddy Zambrano (Equador), auxiliado pelos compatriotas Byron Romero e Cristian Lezcano.

Cartões amarelos: Sosa, Fernández, Musto e Pínola (Rosario Central); Gabriel, Barrios e Fernando Prass (Palmeiras).

Cartão vermelho: Gabriel Jesus (Palmeiras).

Gols: Donatti, Cervi e Ruben (Rosario Central); Gabriel Jesus (2x) (Palmeiras).

Estádio: Gigante de Arroyito, em Rosario (Argentina).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo