Esporte

Sem ajuda do Nacional, Palmeiras cai na Libertadores mesmo goleando River-URU

14/04/2016 23h41

São Paulo, 14 abr (EFE).- O Palmeiras goleou nesta quinta-feira o River Plate uruguaio por 4 a 0, em casa, mas o resultado não foi suficiente para garantir classificação às oitavas de final da Taça Libertadores, pois o Rosario Central superou o Nacional por 2 a 0, em Montevidéu, e avançou no grupo 2.

O lateral-esquerdo Egídio abriu o marcador no Allianz Parque aos 18 minutos do primeiro tempo, e depois o atacante argentino Agustín Allione balançou as redes duas vezes, aos 48 da etapa inicial e aos 27 da complementar. Alecsandro, convertendo pênalti que ele mesmo sofreu, fechou a conta aos 35 do segundo tempo.

A vitória levou o Verdão aos oito pontos, e teria garantido a equipe na próxima etapa, se o já classificado Nacional tivesse batido o Central, que não só avançou com a vitória por 2 a 0, construída com gol do zagueiro Alejandro Donatti e do atacante Germán Herrera, como virou líder da chave, com 11 pontos.

A eliminação do Palmeiras foi a primeira de um brasileiro nesta edição da Libertadores. Atlético Mineiro, Grêmio e Corinthians já se garantiram nas oitavas, e o São Paulo jogará pelo empate com o The Strongest, em La Paz, para seguir na competição.

Hoje, o Verdão veio para o jogo sem Dudu, que não estava 100% fisicamente e ficou no banco, e Gabriel Jesus, suspenso. Allione e Barrios, assim, ganharam vaga entre os titulares. O time uruguaio, por sua vez, já eliminado, teve alguns titulares poupados, como o atacante Michael Santos, autor de quatro gols na competição.

Desde o apito inicial, como era esperado, a pressão dos donos da casa foi intensa. Com menos de dois minutos de bola rolando, foram duas finalizações, com Alecsandro e Robinho, ambas defendidas com tranquilidade pelo goleiro Pérez.

Aos 9, por muito pouco os visitantes não surpreenderam o Palmeiras, para desespero do torcedor. Rosso foi lançado, ganhou disputa com Vitor Hugo e deu toque por cima de Fernando Prass, mas como exagerou na força, a bola passou sobre o travessão.

O grito de gol dos alviverdes só saiu da garganta aos 18 minutos do primeiro tempo, quando Robinho brigou pela bola com a zaga adversária na entrada da área e, sentado, deu passe belo para Egídio, que bateu no canto direito de Pérez, em bola que cruzou a linha de mansinho, após desvio em Cristian González.

O goleiro do River evitou o segundo do Palmeiras aos 30, quando fez grande defesa em finalização de Barrios. No minuto seguinte, Allione foi quem tentou marcar, ao pegar sobra na entrada da área, mas bater para fora, à esquerda do gol.

A rede voltou a balançar e a torcida voltou a vibrar aos 38, quando Robinho cruzou da direita e Barrios marcou. O árbitro boliviano Óscar Maldonado, no entanto, viu falta de Alecsandro dentro da área e anulou a jogada.

Outra vez o Verdão ficou perto de mexer no placar aos 45 minutos, quando Robinho cobrou escanteio da esquerda, Thiago Martins subiu mais que a zaga e cabeceou para grande defesa de Pérez.

Nos ascréscimos, quando o Rosario Central já vencia o Nacional por 1 a 0, no Uruguai, Allione recebeu passe açucarado de Alecsando no lado direito da área, e bateu cruzado para fazer o segundo do time paulista no Allianz Parque.

No segundo tempo, apesar do domínio territorial, o Palmeiras teve dificuldade para conseguir criar oportunidades claras. Tanto é que, aos 12 minutos, Cuca apostou em Cleiton Xavier e Erik nos lugares de Robinho e Barrios, respectivamente.

O jovem atacante, que ainda não brilhou desde que chegou do Goiás, ficou perto de marcar aos 19 minutos, duas vezes, primeiro parando na defesa de Pérez e depois sendo travado por Ronaldo Conceição.

Quando o relógio marcava 25 minutos do segundo tempo, o Rosario Central fez 2 a 0, praticamente decretando a eliminação do Palmeiras. O sistema de som do Allianz Parque, a pedido da comissão técnica e atletas, no entanto, não anunciou esse, assim com o primeiro gol do time argentino.

O desejado terceiro gol alviverde, que daria a vaga em caso de vitória do Nacional, saiu aos 27, quando Cleiton Xavier cruzou, Alecsandro finalizou para a defesa de Pérez, e, no rebote, Allione mandou para o fundo das redes.

Aos 34, após cruzamento na área, Alecsandro foi derrubado por defensor do River na área, e o pênalti foi marcado pela arbitragem. O próprio camisa 29 foi para a cobrança, deslocou o goleiro adversário batendo no lado direito e fez o quarto palmeirense.

No finzinho, Rafael Marques, que havia entrado poucos minutos antes, no lugar de Gabriel, acertou uma bomba da entrada da área e parou na defesa de Pérez, na última tentativa do time do Palmeiras, que teve que se contentar com os aplausos da torcida como única recompensa pela goleada sobre o River.



Ficha técnica:.

Palmeiras: Prass; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel (Rafael Marques), Matheus Sales e Robinho (Cleiton Xavier); Allione, Barrios (Erik) e Alecsandro. Técnico: Cuca.

River Plate: Pérez, Giovanni González, Ronaldo Conceição, Flores e Cristian González; Pintos, Pablo González, Vicente (Flores) e Montelongo (Taján); Schiaccapasse e Rosso (Ribas). Técnico: Juan Ramón Carrasco.

Árbitro: Óscar Maldonado (Bolívia), auxiliado pelos compatriotas Wilson Arellano e José Antelo.

Gols: Egídio, Allione (2) e Alecsandro (Palmeiras).

Cartões amarelos: Alecsandro (Palmeiras); Schiaccapasse, Pintos Flores e Ribas (River Plate).

Estádio: Allianz Parque, em São Paulo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo