Esporte

Justiça uruguaia concede prisão domiciliar a ex-presidente da Conmebol

21/04/2016 20h59

Montevidéu, 21 abr (EFE).- A Justiça uruguaia concedeu nesta quinta-feira prisão domiciliar ao ex-presidente da Conmebol Eugenio Figueiredo, preso desde dezembro em Montevidéu por supostos crimes de fraude e lavagem de ativos à frente da entidade, segundo informações passadas à Agência pela advogada do dirigente, Karen Pintos.

Figueredo, de 84 anos, estava internado no Hospital Britânico, na capital uruguaia, desde o dia 7 deste mês, depois de ter passado por cirurgia devido a um tumor de próstata.

"Ele está se recuperando. Em estado delicado, mas se recuperando", disse Karen, que anunciou que Figueredo receberá hoje mesmo a alta e será conduzido a seu domicílio.

As investigações na Conmebol começaram depois de denúncias feitas no fim de 2013 por várias equipes de futebol do Uruguai e pelo sindicato dos jogadores do país, que acusavam a existência de uma organização criminal que cobrava propina para conceder licenças de transmissão televisiva de jogos.

Além de presidente da Conmebol, cargo que ocupou de 2013 a 2014 Figueiredo também foi vice-presidente da entidade, de 1993 a 2013, e vice-presidente da Fifa, de 2014 a 2015.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo