Esporte

Congresso da Uefa aprova Kosovo como membro; Sérvia irá recorrer ao CAS

03/05/2016 13h24

Budapeste, 3 mai (EFE).- A Uefa aprovou nesta terça-feira, durante o 40º Congresso Ordinário realizado em Budapeste, na Hungria, por 28 votos a favor, 24 contra e dois votos nulos, a entrada de Kosovo como membro da entidade.

A votação, como já era esperado, gerou discussões entre os delegados dos países e revoltou especialmente os representantes da Sérvia, que não reconhece Kosovo e era contrária à admissão.

Depois do resultado, o governo da Sérvia afirmou que a entrada de Kosovo constitui uma violação dos estatutos da Uefa e que irá recorrer da decisão à Corte Arbitral do Esporte (CAS).

O presidente da Federação de Futebol de Kosovo (KFF), Fadil Vokrri, após a divulgação da notícia, expressou sua "grande emoção" e agradeceu o apoio dado pelos demais membros da Uefa.

"A afiliação nos parece absolutamente legítima", afirmou o dirigente antes da votação, após afirmar que a entrada na Uefa significava votar a favor dos jovens kosovares que jogam futebol.

Antes da votação, Vokrri defendeu a admissão de Kosovo na Uefa ao lembrar que outras federações do país já eram reconhecidas em outros esportes. "Só nos resta o futebol", destacou o dirigente.

Já o presidente da Federação de Futebol da Sérvia (FSS), Tomislav Karadzic, reiterou que o país nunca aceitaria a proposta. "Esta é uma proposta política e não futebolística. Estou defendendo o futebol da política", afirmou o cartola.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) reconheceu Kosovo em 2014, permitindo que o país disputasse amistosos. Na estreia, no dia 5 de março deste ano, a seleção kosovar empatou em 0 a 0 contra o Haiti.

O diretor do Escritório para Kosovo do governo da Sérvia, Marko Djuric, e o Ministro da Juventude e Esportes do país, Vanja Udovicic, anunciaram que apresentarão um recurso contra a decisão.

"Foram pisoteados o direito e o estatuto da Uefa. O esporte foi posto em função da política", afirmaram os representantes do governo em entrevista coletiva, informou a agência sérvia "Tanjug".

O ministro das Relações Exteriores da Sérvia, Ivica Dacic, e outros representantes políticos do país também criticaram hoje a admissão de Kosovo.

"É outra advertência contra o fato de que vivemos no mundo do interesse e da política, e não da justiça e do direito. No caso de Kosovo, se viola inclusive o estatuto da Uefa, só para que sejam cumpridas as promessas dos patrocinadores da independência de Kosovo", afirmou o chanceler sérvio.

Davic reiterou que a Sérvia não reconhecerá a independência de Kosov, proclamada unilateralmente em 2008 pela maioria albanesa da antiga província do país, mas reconhecida por mais de 100 países.

Outro país que expressou preocupação sobre a entrada de Kosovo na Uefa foi a Suíça, que fez ressalvas ao processo. Os suíços temem que alguns jogadores com raízes kosovares deixem de atuar pela seleção do país, de acordo com a imprensa local.

Valon Behrami, do Watford, e Xherdan Shaqiri, do Stoke City, são alguns que se enquadram nesse caso. O atacante Albert Bunjaku, que atuou pela Suíça entre 2009 e 2010, joga agora pela seleção de Kosovo.

Com a entrada na Uefa, agora Kosovo espera se transformar também em membro da Fifa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo