Esporte

Bicampeã mundial no salto triplo, colombiana mira ouro nos Jogos do Rio

06/05/2016 17h54

Luisa Urrego.

Doha, 6 mai (EFE).- A colombiana Catherine Ibargüen, bicampeã mundial do salto triplo, se mostra confiante em conseguir a primeira medalha de ouro olímpica de seu país no atletismo e mira o alto do pódio nos Jogos do Rio, onde também deve ser a porta-bandeira da delegação da Colômbia.

"É meu grande objetivo, meu grande sonho, e se houver a possibilidade de levar esta medalha para minha casa e para meu país, será uma honra, mas não consideraria um fracasso se isso não acontecesse. Sempre que puder, farei com que o hino do meu país toque onde quer que eu vá", afirmou a saltadora, que conquistou a prata olímpica em Londres 2012, em entrevista à Agência Efe.

"Estou muito contente com todo o apoio que tenho do meu país e não é um segredo que todos estão na expectativa desse ouro, até as crianças me perguntam se vou conseguir trazer ele do Rio. Estou trabalhando para isso e espero que dê certo, porque seria uma grande alegria e oportunidade para meu país", acrescentou.

Ibargüen também sonha com a possibilidade de ser a porta-bandeira colombiana nos Jogos. Seus compatriotas vão escolher, por meio de mensagens de texto gratuitas, quem terá a honra entre sete atletas pré-indicados, um deles a saltadora. O resultado será anunciado em 30 de junho.

"Levar a bandeira é algo que estufa o peito e o coração, poucos têm essa possibilidade, e seria a oportunidade de começar os Jogos Olímpicos em excelentes condições", afirmou.

A saltadora está no Catar para participar da primeira das 14 etapas da temporada 2016 da Liga Diamante de Atletismo.

"Os melhores vão disputar provas aqui. É uma boa preparação ver as concorrentes que estarão no Brasil", frisou.

As aspirações de Ibargüen vão além de alcançar sua melhor marca pessoal (15,31 metros). A colombiana espera poder saltar 20 centímetros a mais para superar o recorde mundial do salto triplo, que é de 15,50 metros e foi estabelecido em 1995 pela ucraniana Inessa Kravets.

"Esta é uma mais das minhas motivações, ser a mulher que mais longe saltou em toda a história, e acredito que seja possível. Se uma pessoa conseguiu, por que eu não posso fazê-lo e melhor?", disse, com um largo e ambicioso sorriso, a principal favorita ao ouro nesta prova no Rio.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo