Esporte

"Senhor Liga Europa", Sevilla vira contra o Liverpool e é pentacampeão

18/05/2016 17h48

Basileia, 18 mai (EFE).- Nenhum time no Velho Continente tem mais a cara da Liga Europa que o Sevilla, que nesta quarta-feira bateu o Liverpool por 3 a 1 de virada no estádio St. Jakob Park, na Basileia (Suíça), e conquistou o título da segunda competição interclubes mais importante da Uefa pela quinta vez e a terceira consecutiva.

O jogo na Suíça teve um dono em cada tempo. No primeiro, os 'Reds' criaram várias chances, mas converteram apenas uma, com Sturridge. Depois do intervalo, porém, o time espanhol dominou e foi muito mais eficiente, ao estufar a rede três vezes, uma com Gameiro e duas com Coke.

Dessa forma, o Sevilla se consolida como maior campeão da história da Liga Europa - contando as precursoras Taça das Feiras e Copa da Uefa. São dois títulos a mais que Juventus, Inter de Milão e o próprio Liverpool, que deram a volta olímpica três vezes cada.

De quebra, o time dirigido por Unai Emery se garantiu na próxima edição da Liga dos Campeões. Com isso, pela segunda temporada seguida, a Espanha terá cinco representantes na 'Champions', já que a final deste ano será disputada entre Real Madrid e Atlético de Madrid.

No Liverpool, Klopp teve todos os jogadores à disposição. O meia Henderson, que machucou o joelho no dia 7 de abril, na vitória de virada sobre o Borussia Dortmund, pelas quartas de final da Liga Europa, voltou aos gramados no último domingo, no empate com o West Bromwich, pela última rodada do Inglês. Contudo, o treinador preferiu deixá-lo no banco.

A final na Basileia teve a participação de três brasileiros. O lateral Mariano, ex-Fluminense, deu o passe para o gol de empate no Sevilla. No lado 'red', Roberto Firmino e Philippe Coutinho ajudaram a fazer 1 a 0, enquanto Lucas Leiva permaneceu no banco durante os 90 minutos.

Já Unai Emery não pôde contar com o lateral-esquerdo Benoit Tremoulinas nem com os meias Michael Krohn-Dehli e José Antonio Reyes, todos machucados.

Desde o começo no primeiro tempo, os 'Reds' tomaram a iniciativa e criaram boas oportunidades. Aos sete minutos, Can chutou de fora da área, e o goleiro Soria caiu para defender. Três minutos depois, Clyne cruzou da direita, Sturridge cabeceou cruzado e superou o arqueiro adversário, mas Carriço salvou quase em cima da linha.

Logo na sequência, aos 11 minutos, houve polêmica. Milner lançou Roberto Firmino e Carriço interceptou com o braço, mas a arbitragem considerou que o lance foi válido.

O Sevilla conseguiu sair do sufoco por alguns instantes, mas o time inglês retomou a carga aos 24, com Lallana. O meia esticou para Sturridge, que arrematou colocado para boa defesa de Soria.

Sem incomodar o goleiro Mignolet até então, a equipe da Andaluzia chegou com perigo - e com estilo - aos 31 minutos. Em escanteio ensaiado, N'Zonzi desviou no primeiro pau, a bola atravessou a área e Gameiro emendou uma bicicleta que passou raspando a trave direita.

A resposta foi dada em grande estilo, com o primeiro gol do jogo. Aos 35, Firmino serviu Coutinho, que tocou para a área até Sturridge. Cercado por Mariano, o atacante inglês finalizou de trivela e acertou o cantinho esquerdo.

O gol empolgou os 'Reds', que voltaram a balançar a rede aos 39, mas a jogada foi anulada. Depois do escanteio da direita, Lovren marcou de cabeça, mas, em condição irregular, Sturridge atrapalhou o goleiro, e a arbitragem assinalou o impedimento. Um minuto depois, Krychowiak tocou com a mão na bola dentro da área, mas o sueco Jonas Eriksson mais uma vez considerou que não houve pênalti.

Ainda antes do intervalo, aos 44, a torcida do Sevilla levou mais um susto. Milner furou ao tentar bater de primeira, mas Lallana pegou a sobra e abriu para Clyne cruzar. A bola então passou por todo o ataque, e Mariano afastou.

Acuado até então, o Sevilla voltou do intervalo com outra postura e empatou logo aos 18 segundos da etapa final. Moreno afastou errado e deu um presente para Mariano, que deu uma caneta no espanhol e cruzou por baixo para Gameiro completar e igualar.

O próprio Gameiro poderia ter virado o placar instantes depois, aos dois minutos. O frances foi lançado por Banega e entrou na área em velocidade pela esquerda, mas demorou a definir e foi travado.

A final nesse momento era toda do time andaluz. Aos 15, N'Zonzi aproveitou mais um escanteio e resvalou de cabeça, deixando Gameiro cara a cara com Mignolet, mas o camisa 9 chutou no meio e facilitou o trabalho do arqueiro belga.

De tanto insistir, o Sevilla obteve a virada aos 18 minutos, em mais um golaço. Em bonita triangulação, Vitolo tabelou com Banega, tocou entre as pernas de Lovren e deixou para Coke, que chutou colocado no canto esquerdo baixo para fazer o segundo.

Os 'Reds' nem tiveram muito tempo para buscar o empate em 2 a 2, já que, aos 25, sua defesa comprometeu e permitiu o terceiro da equipe espanhola. Após o erro na saída na intermediária, Banega recolheu e tocou para frente. Clyne cortou por baixo, mas a bola bateu em Lovren e Coutinho e sobrou limpa para Coke aumentar.

A partir de então, o Liverpool até teve mais a bola, mas não demonstrou técnica e inteligência suficientes para buscar a reação. Aos 34 minutos, Coutinho pegou sobra na entrada da área e arrematou pro cima do travessão. Em seguida, aos 39, foi a vez de Sturridge emendar de primeira de longo, mas Soria segurou sem problemas.

Quando se esperava uma pressão do representante inglês, o que se viu foi um controle do Sevilla, que poderia até ter goleado. Aos 41, N'Zonzi cruzou e Gameiro poderia ter completado, mas preferiu ajeitar para Coke, que bateu com desvio e ficou com o escanteio.

A última oportunidade de gol, já sob os gritos de "olé", foi do time espanhol. Aos 48 minutos, em cobrança de falta ensaiada, Coke rolou, Iborra encheu o pé e acertou a barreira. Mesmo se tivesse acertado, já era tarde demais para atrapalhar a festa do pentacampeão da Liga Europa.



Ficha técnica:.

Liverpool: Mignolet; Clyne, Lovren, Kolo Touré (Benteke) e Moreno; Can e Milner; Lallana (Allen), Roberto Firmino (Origi) e Coutinho; Sturridge. Técnico: Jürgen Klopp.

Sevilla: Soria; Mariano, Rami (Kolodziejczak), Carriço e Escudero; N'Zonzi e Krychowiak; Coke, Banega (Cristóforo) e Vitolo; Gameiro (Iborra). Técnico: Unai Emery.

Árbitro: Jonas Eriksson (Suécia), auxiliado pelos compatriotas Mathias Klasenius e Daniel Wärnmark.

Cartões amarelos: Lovren, Origi e Clyne (Livepool); Vitolo, Banega e Mariano (Sevilla).

Gols: Sturridge (Liverpool); Gameiro e Coke (2x) (Sevilla).

Estádio: St. Jakob Park, na Basileia (Suíça).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo