Esporte

Real e Atlético se reencontram na final que consagrará Madri na Champions

27/05/2016 12h21

Roberto Morales e Iñaki Dufour.

Milão, 27 mai (EFE).- Real Madrid e Atlético de Madrid se reencontrarão neste sábado no estádio San Siro, em Milão, dois anos depois de duelo em Lisboa, também pela final da Liga dos Campeões da Europa, em que os 'blancos' levantaram a taça pela décima vez e impediram a conquista inédita dos 'colchoneros'.

Em um dos mais importantes palcos do futebol mundial, a capital espanhola se tornará a cidade mais ganhadora da competição, já que, inapelavelmente, um de seus times erguerá o 11º troféu. Para trás, ficará justamente a sede da decisão, que tem sete títulos do Milan e três da Inter.

Em 2014, a décima conquista madrilenha na 'Champions' esteve a poucos minutos de ser do Atlético. O aguerrido time comandado pelo argentino Diego Simeone saiu na frente na decisão no Estádio da Luz aos 36 minutos do primeiro tempo, graças a gol do zagueiro e capitão uruguaio Diego Godín.

A pressão do Real foi impressionante, mas o empate só veio aos 48 da etapa complementar, com cabeçada do defensor espanhol Sergio Ramos. Na prorrogação, com mais pernas, a equipe então comandada pelo italiano Carlo Ancelotti marcou com o galês Gareth Bale, o brasileiro Marcelo e o português Cristiano Ronaldo, de pênalti.

Para a metade 'blanca' de Madri, as mudanças no elenco foram menos radicais, já que são 14 remanescentes da decisão, enquanto o rival tem oito. O técnico agora é novo, e se trata de um dos grandes ídolos da história do clube, o francês Zinedine Zidane, campeão do torneio em 2001/2002, com direito a gol antológico em Glasgow.

Outra novidade, que chega a ser inusitada é Casemiro, que saiu do São Paulo como "patinho feio", foi para o Real Madrid B como contratação "exótica", se destacou no Porto e, ao voltar, ganhou espaço como titular, sendo o ponto de equilíbrio do talentoso setor ofensivo da equipe.

O brasileiro, convocado para a Copa América, dá suporte para o alemão Toni Kroos e o croata Luka Modric, os articuladores do Real, que municiam o badalado "trio BBC", que é o apelido dado pela imprensa europeia a junção de Bale, Cristiano Ronaldo e o francês Karim Benzema.

O português, claro, é a grande atração, já que se trata do artilheiro da competição. Até agora, foram 16 gols, e se marcar na decisão, CR7, ao menos, igualará o desempenho de duas temporadas atrás, quando chegou aos 17 gols na final contra o Atlético.

Os 'Colchoneros' chegarão ao jogo confiantes no retrospecto pós-Lisboa. Nos últimos dez encontros, foram cinco vitórias, quatro empates e apenas uma derrota, que acabou sendo muito dolorosa, já que resultou na eliminação na última edição da 'Champions'.

Com mesmo técnico, Simeone, e pilares mantidos, no caso de Godín, Gabi, Koke, o Atlético também tem mudanças importantes, principalmente, no setor ofensivo, em que o francês Antoine Griezmann e o espanhol Fernando Torres, antigo ídolo da torcida, são os nomes mais badalados.

O camisa 7, artilheiro do time na competição, com sete gols, se tornou o homem mais decisivo na reta final, marcando duas vezes na vitória sobre o Barcelona por 2 a 0, e balançando as redes em Munique, na derrota para o Bayern por 2 a 1, que valeu classificação pelo critério de gols marcados fora de casa.

Outro jogador que não estava em campo em Lisboa, aliás, na época defendia o Benfica, e que se tornou importante para o time vermelho, branco e azul, é o esloveno Jan Oblak. O goleiro chegou logo após a derrota para o Real na decisão de 2014, com a dura missão de substituir o belga Thibaut Courtois e deu conta do recado.

Para o jogo, no entanto, o Atlético que apresenta dúvidas para montar a escalação, uma física e outra técnica. A primeira diz respeito a condição física do zagueiro uruguaio José Maria Giménez, que deverá ser preterido pelo montenegrino Stefan Savic.

Mais a frente, Simeone terá que escolher entre um meio mais sólido, com o volante argentino Augusto Fernández, ou recuar Koje, para colocar em campo o belga Yannick Ferreira Carrasco, aberto em um dos lados do setor ofensivo, dando suporte a Griezmann e Torres.

A final terá atrações artísticas antes de a bola rolar, às 15h45 (horário de Brasília), com a cantora americana Alicia Keys comandando a cerimônia italiana, e o tenor italiano, assumido apaixonado por futebol, cantando o tradicional e marcante hino da Liga dos Campeões.



Prováveis escalações:.

Real Madrid: Navas; Carvajal, Pepe, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro, Kroos e Modric; Bale, Cristiano Ronaldo e Benzema. Técnico: Zinedine Zidane.

Atlético de Madrid: Oblak; Juanfran, Godín, Savic (ou Giménez) e Filipe Luís; Saúl, Gabi, Fernández (ou Carrasco) e Koke; Griezmann e Fernando Torres. Técnico: Diego Simeone.

Árbitro: Mark Clattenburg (Inglaterra), auxiliado pelos compatriotas Simon Beck e Jake Collin.

Estádio: San Siro, em Milão (Itália).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo