Esporte

Simeone não garante continuidade no Atlético de Madrid: "Momento para pensar"

28/05/2016 21h21

Milão, 28 mai (EFE).- O argentino Diego Simeone, técnico do Atlético de Madrid, afirmou que está no "momento para pensar" e deixou no ar a dúvida sobre se permanecerá ou não no comando da equipe após a derrota para o Real Madrid na final da Liga dos Campeões neste sábado, em Milão.

"O que digo às pessoas? Que a única maneira de continuar insistindo é trabalhando. É um momento para pensar de minha parte. E neste momento estou", comentou em entrevista coletiva após a partida no estádio San Siro.

Depois dessa última frase surgiram outras três perguntas sobre o mesmo assunto, mas a incerteza permaneceu nas falas de Simeone, que tem contrato assinado com o Atlético até o dia 30 de junho de 2020.

"Estou pensando, nada mais do que isso. Estão perguntando o que eu penso. Eu digo o que sinto, e na realidade me vem esta sensação", respondeu o técnico.

Sobre a derrota para o Real Madrid por 5 a 3 nos pênaltis, após empate em 1 a 1 no tempo regulamentar, Simeone elogiou a própria equipe pelo que apresentou ao longo do jogo.

Após sair atrás no placar com um gol de Sergio Ramos aos 15 minutos do primeiro tempo, o Atlético teve a chance de empate em cobrança de pênalti no início da segunda etapa, mas Griezmann acertou o travessão. O empate veio com Ferreira Carrasco, aos 34 minutos. Na disputa de pênaltis, Juanfran foi o único a desperdiçar.

"Estou orgulhoso dos meus jogadores. Fizeram um esforço extraordinário em uma nova 'Champions' duríssima para nós. Eliminar Barcelona, Bayern de Munique, começar a final perdendo por 1 a 0, perder um pênalti, empatar. O que foi Gabi, Koke, Godín. O esforço foi tremendo", continuou.

"Tenho um grupo de jogadores muito forte e eu disse a eles no campo: 'Não chorem', porque você dá tudo, há um esforço enorme para chegar a esse ponto. Futebol também é destino e está claro que hoje não estava destinado para nós", explicou.

O duelo deste sábado foi uma reedição da final do torneio continental de dois anos atrás, quando o Real Madrid novamente levou a melhor, em Lisboa, ao vencer o rival por 4 a 1.

"Não sei o que dói mais (entre as finais de Lisboa e Milão). Dói ver as pessoas que pagaram o ingresso, que viajaram, que se entusiasmaram, se iludiram. E eu, como responsável pelo clube em relação ao futebol, não pude dar o que queria. E isso me dói mais que qualquer outra situação. Para o Atlético de Madri chegar a duas finais em dois anos é maravilhoso, mas eu não fico contente com isso", explicou.

Na opinião de Simeone, apesar do sofrimento pelo resultado após o esforço coletivo e da campanha do Atlético, o título do Real Madrid foi novamente merecido.

"O que ganha sempre é melhor. E o Real Madrid foi melhor, porque ganhou. E nós não pudemos resolver nos pênaltis a chance de sairmos campeões. Mais uma vez eles foram superiores, desta vez nos pênaltis", continuou.

Sobre o técnico rival, o argentino afirmou que Zinedine Zidane teve a sorte "de treinar um dos três melhores clubes do mundo, que são Bayern de Munique, Barcelona e Real Madrid, e sair campeão sempre te coloca em um lugar privilegiado".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo