Esporte

Hamilton supera próprias expectativas e vence Grande Prêmio de Mônaco de F-1

29/05/2016 11h14

Monte Carlo, 29 mai (EFE).- O britânico Lewis Hamilton, um dia depois de dizer que não esperava muito do domingo em Mônaco, deu a volta por cima e venceu a movimentada sexta etapa do Campeonato Mundial de Fórmula 1, disputada no circuito de rua de Monte Carlo, em que Felipe Massa foi 10º colocado e Felipe Nasr abandonou.

O dono dos últimos dois títulos da categoria largou na terceira colocação e se aproveitou das mudanças de condição na pista, que começou molhada e foi secando volta a volta, graças a melhora do tempo, fazendo uma parada só nos boxes.

A estratégia precisa, e o bom rendimento dos pneus ultramacios no carro da Mercedes, que duraram 46 voltas, o fizeram desbancar o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, que largou na pole position e chegou em segundo. O mexicano Sergio Pérez, da Force India, surpreendeu e chegou em terceiro.

Com a 44ª vitória na categoria, Hamilton, de quebra, demoliu a confortável vantagem de 39 pontos que o companheiro de equipe, o alemão Nico Rosberg tinha na liderança do Mundial, no caso, para o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, que não completou a corrida de hoje.

O britânico chegou a 82 e está a 24 do primeiro colocado na tabela, que hoje acabou a prova apenas na sétima posição. O resultado mostra um panorama muito diferente a avaliação de ontem do piloto da Mercedes, que se mostrou resignado na entrevista coletiva concedida após o treino de classificação, em que ficou em terceiro.

"Espero que a gente possa ir bem, mas ainda há muitas corridas pela frente. Não espero muito de amanhã", disse Hamilton.

Neste domingo, seguindo o britânico, Ricciardo, que saltou do quinto para o terceiro lugar no Mundial, com 66 pontos, e Pérez, terminaram o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, em quarto, e o espanhol Fernando Alonso, da McLaren, em quinto.

O alemão Nico Hulkenberg, da Force India, buscou a sexta colocação na última volta, quando deixou Rosberg para trás. Eles foram seguidos pelo espanhol Carlos Sainz, da Toro Rosso, pelo britânico Jenson Button, da McLaren, e Felipe Massa, da Williams.

O brasileiro fechou a zona de pontuação após fazer uma corrida discreta, em que largou no 14º lugar e em que teve que lutar para chegar a 37 pontos na temporada, se mantendo a frente do companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, que foi 11º na prova.

Felipe Nasr, por sua vez, teve problemas dentro da Sauber. Após receber ordens para deixar o sueco Marcus Ericsson ultrapassá-lo, o jovem piloto manteve a posição e acabou acertado pelo parceiro de escuderia na Rascasse. Duas voltas depois, o brasiliense acabou abandonando a prova.

Outro que não terminou a etapa foi o holandês Max Verstappen, da Red Bull, que vinha de vitória no Grande Prêmio da Espanha, largou em penúltimo por acidente no treino de classificação, mas acabou batendo outra vez.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo