Esporte

Atacantes resolvem, e Brasil vence amistoso único antes da Copa América

30/05/2016 00h23

Denver (EUA), 30 mai (EFE).- O Brasil economizou no futebol e nos gols neste domingo, em vitória sobre o Panamá por 2 a 0, em amistoso disputado em Denver, nos Estados Unidos, que serviu como preparação para as duas seleções participantes da edição especial da Copa América.

Os dois jogadores que executaram o papel de centroavante foram os responsáveis por mexer no placar. Na etapa inicial, Jonas, do Benfica, foi quem marcou. Já na etapa complementar, Gabriel, do Santos, balançou as redes logo na estreia com a camisa verde e amarela.

Esta foi a quarta vitória do Brasil sobre o Panamá, em quatro jogos disputados. Diferente de 1952, 2001 e 2014, no entanto, não houve goleada. Até então, eram 14 gols marcados e nenhum sofrido contra o adversário, que está no grupo D da Copa América, com Argentina, Bolívia e Chile.

Depois de fazer o único amistoso preparatório, a equipe comandada por Dunga voltará a campo agora no neste sábado, para enfrentar o líder das Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo, o Equador, em Los Angeles, pela primeira rodada do grupo B. Na sequência, os brasileiros duelarão com as seleções de Haiti e Peru.

Hoje, considerando os jogadores convocados para a Copa América, a seleção atuou desfalcada de Filipe Luís e Casemiro, que ainda não se apresentaram, e o meia Rafinha Alcântara, que se recupera de lesão. Daniel Alves, que era dúvida por causa de problema em um dos pés, foi a novidade, aparecendo entre os titulares.

Apesar da falta de entrosamento esperada na equipe, o começo foi arrasador, com gol logo no primeiro minuto. Após belo lançamento do lateral-direito do Barcelona, Douglas Santos buscou a bola quase na linha de fundo e rolou para trás, encontrando Jonas em ótimo posicionamento para balançar as redes e abrir o placar.

Aos 8, Philippe Coutinho fez grande jogada, após receber na esquerda e quase anotou um golaço. O meia do Liverpool invadiu a área, cortou para a direita e soltou uma bomba, parando em grande intervenção do goleiro Penedo.

Veloz ofensivamente, a seleção parecia nervosa na defesa. Aos 12, Miranda e Alisson quase se trombaram na frente de Cooper. O zagueiro ficou na dúvida e permitiu que a bola batesse em sua cabeça, mas, por sorte, o goleiro estava esperto para segurá-la.

No lance seguinte, em trama rápida, Daniel Alves cruzou da direita, Jonas fez bem o corta luz e Renato Augusto, da entrada da área, finalizou à direita do gol defendido por Penedo. Aos 14, o atacante do Benfica apareceu de novo, acionado na entrada da área, para chute que explodiu na zaga panamenha.

Aos 20 minutos, foi a vez de Daniel Alves ficar muito perto de balançar as redes. O lateral-direito do Barcelona cobrou bem uma falta da entrada da área e obrigou Penedo a espalmar a bola pela linha de fundo.

Na metade final do primeiro tempo, o ímpeto brasileiro diminuiu, assim como as oportunidades de ampliar o placar. Aos 40, Philippe Coutinho dominou na esquerda, fez a jogava característica de puxar para o meio e finalizar, e, por pouco, não acertou o ângulo.

O Panamá teve a principal chance aos 43, quando Buitrago cobrou escanteio da esquerda, Baloy ganhou no alto da zaga, mas não acertou a cabeça, desviando a bola pela linha de fundo.

Para o segundo tempo, a seleção ficou mais ofensiva, com a entrada de Hulk no lugar de Luiz Gustavo. O atacante do Zenit São Petersburgo, aos 12, teve a primeira oportunidade de gol, após cruzamento de Philippe Coutinho, em que cabeceou para a defesa de Penedo.

Aos 18, Dunga apostou na entrada de dois jovens destaques do Santos, Lucas Lima e Gabriel, nos lugares de Willian e Jonas, respectivamente, para tentar conseguir ampliar o marcador e melhorar o desempenho.

Nove minutos após a alteração, Daniel Alves fez lançamento, contou com vacilo de Baloy e achou o menino Gabigol na área, que tocou com categoria, na saída do goleiro, para marcar o primeiro gol com a camisa da seleção.

Depois do gol, Rodrigo Caio também ganhou chance de estrear, substituindo Renato Augusto. Logo depois, Kaká entrou no lugar de Philippe Coutinho e foi ovacionado pela torcida brasileira, maioria no Dick's Sporting Goods Park, em Denver.

Aos 38, o veterano meia teve grande oportunidade, após receber de Gabriel, ganhar disputa com a zaga e bater de virada, parando em defesa do goleiro Penedo. Hulk também teve chance aos 41, mas a bomba que preparou acabou acertando as pernas de defensor adversário.



Ficha técnica:.

Brasil: Alisson; Daniel Alves (Fabinho), Gil, Miranda e Douglas Santos; Luiz Gustavo (Hulk), Elias e Renato Augusto (Rodrigo Caio); Willian (Lucas Lima), Philippe Coutinho (Kaká) e Jonas (Gabriel). Técnico: Dunga.

Panamá: Penedo; Machado, Baloy, Miller e Luis Henríquez (Quintero); Gómez, Amílcar Henríquez (Cummings), Cooper (Godoy), Buitrago (Pimentel) e Camargo (Arroyo); Tejada (Pérez). Técnico: Hernán Darío Gómez.

Árbitro: Armando Castro (Honduras), auxiliado pelos compatriotas Jesús Tábora e Omar Leiva.

Gols: Jonas e Gabriel (Brasil).

Cartões amarelos: Willian, Daniel Alves, Gil e Miranda (Brasil); Luis Henríquez e Godoy (Panamá).

Estádio: Dick's Sporting Goods Park, em Denver (Estados Unidos). EFE

bg/rd

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo