Esporte

Após frustrações recentes, Panamá encara Copa América como Copa do Mundo

01/06/2016 20h06

Luis Miguel Blanco.

Cidade do Panamá, 1 jun (EFE).- Tirada da Copa do Mundo de 2014 devido a um gol sofrido nos instantes finais na última rodada das Eliminatórias da Concacaf e prejudicada pela arbitragem nas semifinais da Copa Ouro do ano passado, a seleção do Panamá vê na Copa América a chance de enfim brilhar no cenário internacional.

Em 2013, os panamenhos chegaram à última rodada da classificatória para o Mundial do Brasil precisando vencer os Estados Unidos e torcer para que o México perdesse para a Costa Rica para irem à repescagem.

Os costarriquenhos fizeram sua parte e levaram a melhor por 2 a 1 em San José. No estádio Rommel Fernández, na Cidade do Panamá, as coisas iam dando certo para os donos da casa, que também lideravam o placar por 2 a 1 até os acréscimos do segundo tempo. No entanto, Zusi e Jóhannsson viraram o jogo para os americanos e acabaram com o sonho da seleção anfitriã.

Desfeito da frustração, o Panamá avançou até as semifinais da Copa Ouro em 2015 e esteve perto de sua terceira final continental, após os vices no torneio em 2005 e 2013. O time fez 1 a 0 no México, placar que persistiu até os 54 minutos da etapa final, quando o árbitro marcou pênalti inexistente.

Guardado converteu a cobrança e, na prorrogação, balançou a rede mais uma vez, novamente batendo uma penalidade que não existiu, e de novo deixou 'Los Canaleros' pelo caminho.

Depois dessas "tragédias" futebolísticas, alguns torcedores panamenhos encaram a Copa América Centenário como uma Copa do Mundo, inclusive pela presença de seleções de maior tradição, casos de Brasil, Argentina e Uruguai.

O Panamá, que está na Copa América depois de ter goleado Cuba por 4 a 0 em uma eliminatória em janeiro, é treinado desde 2014 pelo colombiano Hernán Darío Gómez, que tem no currículo três participações em Mundiais à frente da seleção de seu país (1990, 1994 e 1998) e uma pelo Equador (2002).

Gómez não poderá contar com o jovem atacante Ismael Díaz, de 19 anos, do Porto B, que se machucou e deu lugar na convocação a Martín Gómez, que atua no futebol local. Outra baixa, esta de última hora, é o lateral-esquerdo Eric Davis, também por contusão.

Os grandes destaques são os atacantes Blas Pérez e Luis Tejada, maiores artilheiros da história da seleção panamenha, e o zagueiro Felipe Baloy, capitão da equipe e ex-jogador do Grêmio.

A missão dos panamenhos nos Estados Unidos não será das mais fáceis. A seleção caribenha está no grupo D da Copa América e estreará na próxima segunda-feira diante da Bolívia. Depois, terá pela frente a Argentina (10 de junho) e o Chile (14 de junho). Apenas as duas primeiras colocadas da chave avançarão ao mata-mata. EFE

lbb/dr

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo