Esporte

México conta com torcida em "segunda casa" para ter bom desempenho

01/06/2016 20h06

Juan Manuel Ramírez.

Cidade do México, 1 jun (EFE).- O apoio dos torcedores que se mudaram para os Estados Unidos e o fato de disputar boa parte de suas partidas no vizinho localizado ao norte podem ajudar o México a ter um bom desempenho na Copa América deste ano, a primeira a ser disputada fora da América do Sul.

Na competição que começará na próxima sexta-feira não haverá outra concorrente, nem mesmo os anfitriões, a contar com o apoio da torcida como os mexicanos, mesmo atuando no exterior.

A equipe dirigida pelo colombiano Juan Carlos Osorio, ex-técnico do São Paulo, já tem garantia de estádio cheio nas três partidas pela primeira fase. A 'Tricolor' estreará no grupo C no próximo domingo em jogo contra o Uruguai, em Glendale. Quatro dias depois, o adversário será a Jamaica, em Pasadena, e no dia 13 haverá jogo diante da Venezuela, em Houston.

Com visitas constantes ao território americano para amistosos, partidas de datas Fifa ou mesmo competições como a Copa Ouro, a seleção de Osorio tem nos EUA um apoio potencial de 33,7 milhões de mexicanos, 11,4 nascidos originários do território nacional e 22,3 milhões nascidos no país vizinho.

Os dois principais títulos da história da representante da América do Norte são o da Copa das Confederações de 1999, no estádio Azteca, e o ouro dos Jogos Olímpicos de 2012. Em ambas as finais, derrotou o Brasil.

A seleção disputa a Copa América desde 1993 e tem como melhores campanhas o vice-campeonato obtido logo em sua estreia e em 2001. Também foi as semifinais em 1997, 1999 e 2007, tendo obtido o terceiro lugar em todas as três. O principal objetivo desta vez é terminar novamente entre os três primeiros.

Além do empurrão da torcida, a 'Tri' pela primeira vez em três edições do torneio da Conmebol terá equipe principal. No ano passado, o treinador Miguel Herrera levou ao Chile um time B e foi eliminado logo na primeira fase por priorizar a Copa Ouro, que aconteceu no mês seguinte e em que a equipe foi campeã.

O trabalho de Osorio, cuja contratação foi bastante questionada no México, deu resultados imediatos e tem a confiança de dirigentes e torcedores por ter colocado a seleção na liderança do grupo A da quarta fase das Eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo de 2018, com quatro vitórias em quatro rodadas.

O ex-técnico do São Paulo mais uma vez mescla experiência e juventude e tem como destaques três jogadores do Porto, Miguel Layún, Héctor Herrera e Jesús Corona, e dois do PSV Eindhoven, Andrés Guardado e Héctor Moreno.

A eles se soma o atacante 'Chicharito' Hernández, que, após tempos de incerteza com as camisas de Manchester United e Real Madrid, se firmou com uma boa temporada defendendo o Bayer Leverkusen, terceiro colocado do último Campeonato Alemão.

O moral está alto, já que o México não perde há 17 partidas, oito sob o comando de Miguel Herrera, cinco com o brasileiro Ricardo Ferretti á frente como interino e cinco na 'Era Osorio'.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo