Esporte

Sem titulares do 7 a 1, Brasil estreia contra Equador no palco do tetra

03/06/2016 22h33

Los Angeles (EUA), 3 jun (EFE).- Após uma preparação afetada pelos cortes de seis jogadores que haviam sido convocados pelo técnico Dunga, a seleção brasileira fará sua estreia na Copa América neste sábado, às 23h (horário de Brasília), contra o Equador, pelo grupo B, sem ter entre seus titulares nenhum remanescente do time que começou a partida contra a Alemanha nas semifinais da Copa do Mundo e acabou derrotada por 7 a 1.

Além desse afastamento simbólico da maior catástrofe de sua história, a seleção, que não se reergueu desde então e somou decepções na edição do ano passado do torneio continental com más atuações nas Eliminatórias para o próximo Mundial, terá no local da partida um componente que - seja para os mais supersticiosos ou para quem busca um alento qualquer - pode servir como um ponto de virada para um melhor futuro com base em um vitorioso passado.

O duelo contra os equatorianos será realizado no estádio Rose Bowl, em Pasadena, na Califórnia. Exatamente onde Roberto Baggio isolou sua cobrança de pênalti e os torcedores brasileiros na casa dos 30 soltaram um grito de "é campeão" para comemorar uma conquista de Copa do Mundo que estava entalado na garganta há 24 anos. Lá mesmo onde o então capitão Dunga levantou o troféu do tetra.

A seleção entra na edição comemorativa de centenário da Copa América sem seu principal - e talvez único - astro, Neymar, que, pressionado pelo Barcelona, teve que escolher entre disputar o torneio nos Estados Unidos e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. E preferiu viver o sonho da medalha de ouro.

Dunga também não poderá contar com Ricardo Oliveira, Douglas Costa, Rafinha, Ederson, Kaká e Luiz Gustavo, os quais havia convocado e perdeu por lesões, com exceção do último, que alegou problemas particulares para pedir dispensa quando já estava treinando com o elenco.

Por sinal, a saída do volante do Wolfsburg marcou um rito de passagem. Cotado para ser um dos 11 jogadores que começariam jogando contra o Equador, ele seria o único a manter a titularidade em relação aos que enfrentaram a Alemanha em 2014. Daniel Alves, William e Hulk foram "vítimas" do 7 a 1 e estão no elenco da Copa América, mas o primeiro viu o massacre do banco de reservas, e os outros dois entraram no segundo tempo do fatídico jogo.

De acordo com os últimos treinos e levando em conta que Miranda não está em suas melhores condições físicas, Dunga deve escalar a zaga com Gil e Marquinhos. Destaques de Atlético de Madrid e Real Madrid, o lateral-esquerdo Filipe Luís e o volante Casemiro entram na equipe em relação ao amistoso contra o Panamá, quando não estavam presentes e Douglas Santos e Luiz Gustavo atuaram nas respectivas posições.

Autor do primeiro gol da vitória por 2 a 0 sobre os panamenhos, Jonas deve ser mantido como único atacante, com Elias, Renato Augusto, Philippe Coutinho e William compondo o meio de campo junto com Casemiro. No gol e na lateral-direita, Alisson e Daniel Alves seguem incontestáveis para o treinador.

Já o Equador, do técnico Gustavo Quinteros, tentará na competição passar da fase de grupos pela primeira vez desde a edição de 1997, uma missão que não parece difícil, já que, além do Brasil, a seleção peruana também não terá alguns de seus grandes destaques, como o atacante Jefferson Farfán, e o outro integrante da chave é o frágil Haiti - dois times avançam às quartas de final por grupo.

Na quinta-feira, a seleção equatoriana passou por um problema insólito que a impediu de treinar. Um problema no sistema de irrigação do campo de treinos do complexo do estádio StubHub, na cidade californiana de Carson, encharcou o gramado e o inutilizou. A federação de futebol do país fez uma queixa formal ao comitê organizador do torneio pelo mal-estar.

Sem Felipe Caicedo, que deixo a uma lesão na coxa ficou fora da convocação, algumas das principais armas do Equador para o confronto com o Brasil são presenças já constantes na seleção e conhecidas no futebol inglês: o ponta Antonio Valencia, do Manchester United, o meia Jefferson Montero, do Swansea, e o atacante Enner Valencia, do West Ham.

Também são destaques do time titular jogadores com carreira no futebol brasileiro, como o zagueiro Frickson Erazo, do Atlético-MG, e o atacante Miller Bolaños, do Grêmio.



Prováveis escalações:.

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Gil, Marquinhos e Filipe Luis; Casemiro, Elias, Renato Augusto, Philippe Coutinho e William; Jonas. Técnico: Dunga.

Equador: Domínguez; Achilier, Erazo, Ayoví e Paredes; Gruezo, Noboa, Jefferson Montero e Antonio Valencia; Bolaños e Enner Valencia. Técnico: Gustavo Quinteros.

Árbitro: Julio Bascuñán (CHI), auxiliado pelos compatriotas Carlos Astroza e Christian Schiemann.

Estádio: Rose Bowl, em Pasadena.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo